quarta-feira, 18 de julho de 2018

Sinto Falta

Sinto falta do cheiro
Sinto falta do toque
Sinto falta abraço
Sinto falta do olhar
Sinto falta da voz
Sinto falta da atenção
Sinto falta da preocupação
Sinto falta em fazer falta
Sinto falta da troca
Sinto falta da vida
Sinto falta da poesia
Sinto falta em faltar
Sinto falta em falar
Sinto falta em ser ouvida
Sinto falta de tanta coisa!
Sinto falta de tudo
Falta o que um dia esteve aqui
Falta
Só sinto falta!


Gabriela Grecco

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Egos que se ferem com a conquista alheia

A gente se acostuma a não falar
A gente se acostuma a não contar
A gente se acostuma a não ser ouvido

A gente se acostuma a acostumar
A gente se acostuma a se calar
A gente se acostuma a não fazer sentido

Queremos contar as novidades
Às vezes até as frivolidades
As descobertas que fizemos

A viagem tão importante
O sorriso estonteante
Os momentos inesquecíveis

Mas ninguém quer ouvir
Ninguém quer saber
Das nossas conquistas e vitórias

O ego se fere
E as frustrações emergem
Se ouvirem nossas histórias

Queremos ser importantes
Queremos que se importem
Mas ninguém está nem aí

Os sonhos, as conquistas, as vitórias
Acabam nem saindo por aí

Não há ouvidos que as ouçam
Não há olhos que as vejam
Com sincera admiração

Tudo que fazem é ignorar
Tudo que fazem é abandonar
Nos momentos mais importantes

Parabéns, fico feliz, continue firme, continue a sorrir
Não. Não há quem fale sem o ego ferir!

Gabriela Grecco
03/05/18

terça-feira, 1 de maio de 2018

Quanto amor?

Quanto amor há no mundo?
Quanto amor é necessário?
Quanto amor é preciso para deixar de lado tantas miudezas?
Quanto amor você tem?
O suficiente para lembrar que há muito além do próprio umbigo?
Que amor faz guerra?
Que amor não zela?
Que amor vira as costas?
Que amor não se incomoda?
Que amor não cuida?
Que amor mude de ideia?
O que houve com a Terra?
O que foi feito então?
Todo o amor é em vão?
Mas, quanto amor é preciso para que tudo aconteça como deve ser?
Que amor ouve lamentos e não se lamenta?
Que amor vê dor e não cura?
Que amor vê vida e quer tirá-lala?
Que amor não ultrapassa tanta frivolidade?
Que amor é esse?
O que nós, seres humanos, fizemos de nós?
Quanto amor?

Gabriela Grecco
01/05/18

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Fique com alguém

Fique com alguém que se importe
Fique com alguém que não desperdice energia
Fique com alguém que te queira em todos os momentos
Fique com alguém que se comova com teus sentimentos mais profundos
Fique com alguém que te valorize
Fique com alguém que não tenha segredos
Fique com alguém que não se apega ao passado
Fique com alguém que saiba se desvincular com o que não serve mais
Fique com alguém que te entenda pelo olhar
Fique com alguém que não seja tão orgulhoso
Fique com alguém que tenha, mais ou menos, as mesmas bases que você
Fique com alguém que queira construir algo e que lute por isso
Fique com alguém que saiba o verdadeiro valor das coisas
Fique com alguém que esteja com você em todos os momentos
Fique com alguém que tem lutas semelhantes às suas
Fique com alguém que saiba pedir perdão
Fique com alguém em quem possa confiar
Fique com alguém onde a reciprocidade está presente
Fique com alguém que tenha humanidade...

Estamos fartxs de pessoas vazias
Estamos fartxs de vários pesos e várias medidas
Estamos fartxs de quem se comove com o que está longe e vira as costas para o que está ao lado
Estamos fartxs com valorização  do que não vale ser valorizado e desvalorização do que vale
Estamos fartxs de sermos sugadxs
Estamos fartxs de doação em vão
Estamos fartxs de quem está presente apenas de corpo, às vezes nem isso!
Não somos egoístas por querer e agir assim
Queremos a troca justa
Não queremos mais ser vampirizadxs, enganadxs, desvalorizados...

Fique com alguém, amigx, amor, família, desconhecido, conhecido, colega, etc, que vale a pena se dedicar, trocar.
Não falo sem virar as costas para quem não nos danos tão bem, nem de ter relacionamentos com pessoas idênticas à nós, mas sim, de saber onde podemos nos dedicar integralmente. Sem perdas, sem fugas, sem energia jogada fora.
Nos doamos demais, relevamos demais, sem ter coragem de cortar vínculos e relações com quem só nos suga e destrói, principalmente quando se trata de família e amores.
Tudo isso por covardia nossa! De não fazer o que tem de ser feito! Enfrentar nossos monstros! Monstros que nós mesmxs criamos.
Não, não precisamos disso.
Não significa que ficaremos frios e indifentes a tudo e a todos, pelo contrário, ficaremos mais calorosxs se sabemos o nosso verdadeiro valor e onde vale a pena ficar.

Fique consigo e com alguém onde haja reciprocidade.

R E C I P R O C I D A D E   

Fique onde vale a pena ficar. Seja qual for a ocasião e situação.
Somente fique, de corpo, alma, mente e coração!

Gabriela Grecco


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Mapear

Quero mapear cada pedaço, cada linha, cada traço, cada átomo seu!



Gabriela Grecco

sábado, 5 de agosto de 2017

Frações

Não vivo de metades
Vivo de frações
Cada dia uma fração diferente, ou várias delas!
Às vezes completa, às vezes vazia
Quase cheia, quase ao meio...
Depende do dia
E da situação
Vou caminhando querendo me encontrar, encontrar minhas outras partes
E ao mesmo tempo querendo me perder, perder tudo, pra começar do zero
Já não provoco metamorfoses em mim como antes, mas elas acontecem
Acontecem muito. E muito diferentes!
De forma dura e profunda
Talvez melhor que nunca!
Vou em busca de frações
Me divido, multiplico, somo e subtraio
Subtraio muito ultimamente
Mas somo também
Sou um zero à esquerda, ou à direita!
Depende do contexto e em cada um deles o valor é diferente.
Vivo de frações!
Mas quem não vive?
A vida é toda feita delas...
E essas frações me deixam cada dia mais presente
Mais consciente
De cada ato meu!


Gabriela Grecco
05/08/2017

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Fundo do Poço

O fundo do poço nem sempre é o fim
Cavamos, cavamos mais
O fundo nem sempre é ruim
É duro, dolorido
Mas faz movimentar
Quanto mais fundo o poço
Maior é a nossa subida
Mas difícil também...
Mais dolorida
Mas o fundo nem sempre é o final
O fundo doi
O fundo protege
O fundo nos isola
O fundo nos deixa voltados para si
Para o nosso interior
Nossas questões
Nossos medos e limitações
Há sempre como cavar mais
Mas há o momento de subir
E explorar outros horizontes

Gabriela Grecco

domingo, 25 de junho de 2017

Apagar

Às vezes a gente só quer apagar

terça-feira, 18 de abril de 2017

Minha rainha 18/04

Hoje seria o aniversário da minha rainha.

Há dois anos ela partiu para outro plano. E tenho certeza de que está mais feliz do lado de lá!

Faz muita, muita, muita falta em minha vida! 

Espero que hoje a espiritualidade esteja em festa!

Eu te amo meu amor! Minha rainha!

Esteja em paz!

EU TE AMO! 



quinta-feira, 13 de abril de 2017

Castelo de areia

Construímos um castelo, diariamente.
Enfrentamos tempestades, ventos, o sol, a chuva.
Planejamos, almejamos, lutamos.
Mas, às vezes, o que parecia sólido, se desfaz.
Nosso castelo tem paredes frágeis.
Nossas bases e alicerces são fracos.
O que pensávamos ser de pedra, na verdade é de areia.
E se desfaz.
Quantas vezes mais?
Quantos castelos se desfarão com o tempo?
Quantos planos, sonhos, metas, lutas diárias?
Quantas vezes mais?
De qualquer forma, mesmo se decompondo, eles nos fizeram seguir e aprender.
Mas, quanto tempo nos dedicamos à contruir esse refúgio fugaz?
Onde erramos?
Poderia ter sido de pedra, de concreto ou cimento.
Mas foi de areia.
E materiais frágeis não resistem ao tempo.
Eles se vão.
Para onde quer que tenham que ir.

Gabriela Grecco

Anúncios

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.