sexta-feira, 30 de abril de 2010

Profecias Maias [SÉRIE] - 2ª Profecia


A 2ª profecia anunciou que o comportamento de toda a humanidade mudaria rapidamente a partir do eclipse solar de 11 de agosto de 1999. Naquele dia vimos como um anel de fogo que se recortava contra o céu, foi um eclipse sem precedentes na historia pelo alinhamento em crus cósmica com o centro da terra de quase todos os planetas do sistema solar. Eles se posicionaram nos 4 signos do zodíaco que são os signos do 4 evangelistas, os 4 guardas do trono que protagonizam o apocalipse segundo São João. Além disso, a sombra que a lua projetou sobre a terra atravessou a Europa, passando por Corsovo, depois pelo Oriente Médio , Irã, Iraque e posteriormente dirigindo-se ao Paquistão e a Índia . Com a sua sombra ela parecia prever uma área de conflitos e guerras.
Os Maias sustentavam que a partir desse eclipse, o homem perderia facilmente o controle ou então alcançaria sua paz interior e tolerância evitando os conflitos, então viveremos uma época de mudanças, que é a ante-sala de uma nova era, a noite fica mais escura antes do amanhecer.
O fim dos tempos é uma época de conflitos e de grande aprendizagem, de guerras, separação, loucura que vai gerar por sua vez processos de sofrimento, destruição e evolução.
A segunda profecia indica que a energia que se recebe do centro da galáxia aumentará e acelerará a vibração em todo o universo para conduzir a uma maior perfeição. Isso produzirá mudanças físicas no sol e mudanças psicológicas no ser humano que mudará sua forma de pensar e de sentir. Serão transformadas as formas de relacionamento e de comunicação, os sistemas econômico-sociais de ordem e justiça, serão mudados as convicções religiosas e os valores que aceitamos hoje. O ser humano irá defrontar-se com seus medos e angustias para solucioná-los e assim poderá sincronizar-se com o ritmo do planeta e do universo.
A humanidade irá se concentrar no seu lado negativo e poderá ver claramente as coisas ruins que estão fazendo, esse é o primeiro passo para mudar de atitude e conseguir a unidade que permite o surgimento de consciência coletiva. Serão incrementados os acontecimentos que nos separam mas também os que nos unem, criando uma instabilidade emocional, o medo, a agressão, o ódio, as famílias em dissolução, os enfrentamentos por ideologia, religião, modelos de moralidade e nacionalismo. Simultaneamente mais pessoas encontrarão a paz interior, aprenderão a controlar suas emoções, haverá mais respeito, serão mais tolerantes e compreensivas, encontrarão o amor e a unidade. Surgirão homens com altíssimos níveis de energia interna, pessoas com sensibilidade e poderes intuitivos para a salvação. Mas também surgirão farsantes que pretenderão obter lucro econômico as custas do desespero alheio.
Os Maias previram que a partir de 1999 começaria a era do “tempo do não-tempo”, uma etapa de mudanças rápidas necessária para renovar os processos geológicos, sociais e humanos. Ao final do ciclo cada um seria seu próprio juiz, será quando o seu humano entrará no grande salão dos espelhos para analisar tudo o que fez na vida. Ele será classificado pelas qualidades que tenho conseguido desenvolver na vida, sua maneira de agir dia após dia, seu comportamento com o semelhante e com o planeta.
Todos irão se posicional segundo o que sejam, os que conservam a harmonia entenderão o que aconteceu como um processos de evolução no universo. Por outro lado, haverá outros que por ambição ou frustração culpará os outros ou a Deus pelo que acontecerá.
Serão geradas situações de destruição, morte e sofrimento. Mas elas também darão lugar ao mesmo tempo a circunstancias de solidariedade e respeito pelo semelhante, de unidade com o planeta e com o cosmos. Isso significa que o céu e o inferno estarão se manifestando ao mesmo tempo e cada ser humano viverá em um ou em outro dependendo de seu próprio comportamento. No céu com a sabedoria para transcender o que acontecerá. No inferno para aprender com a dor e com o sofrimento. Duas forças inseparáveis, uma que entende que tudo no universo evolui para a perfeição, que tudo muda, outra envolta em um plano de materialismo que só alimenta o egoísmo. Na época da mudança dos tempos, todas a opções estarão disponíveis e praticamente sem censura de nenhum tipo e os valores morais serão mais frouxos que nunca para que cada um se manifeste livremente como é.
A 2 profecia afirma que se a maioria da população muda seu comportamento e se sincroniza com o planeta serão neutralizadas as mudanças drásticas que serão descritas nas seguintes profecias. Devemos estar conscientes de que o ser humano sempre decide seu próprio destino especialmente nesta época, as profecias são apenas advertências para que tomemos consciência da necessidade de mudanças de rumo para evitar que isso se torne realidade.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Profecias Maias [SÉRIE] - 1ª Profecia


Não sei se todos sabem, mas os maias foram uma civilização muito avançada, no qual faziam suas previsões e profecias através de estudos astrológicos, lunares, solares, da natureza, etcs.
O momento pelo qual o planeta está passando é algo que eles já previram e que é estudado e dito em muitas doutrinas, como o espiritismo; mas de uma forma diferente.
Segundo o espiritismo estamos no segundo patamar de evolução: PROVAS E EXPIAÇÕES. Estamos agora passando para o terceiro que seria o de REGENERAÇÃO. Mas passar para ele ou não, vai depender de nossa modificação pessoal e coletiva, nossa evolução. O planeta está evoluindo e quem o acompanhar, seguirá com ele, quem não, irá para outro de vibração e progresso moral semelhante à si.
Muito bem, vou começar a postar no blog as profecias maias sobre esse fenômeno, que acontece pela sexta vez. É, somos a sexta civilização a passar por isso, na quinta estavam também os maias, que passaram por ele e se extinguiram.
São 7 (adoro esse número!) as profecias.
Lá vai a primeira. Divirtam-se!


A primeira profecia fala sobre o final do medo. Diz que o nosso mundo de ódio e materialismo terminará no sábado 22 de dezembro do ano 2012. Neste dia a humanidade devera escolher entre desaparecer do planeta como espécie pensante que ameaça destruir o planeta ou evoluir para a integração harmônica com todo o universo. Compreendendo que tudo está vivo e consciente, que somos parte desse todo e que podemos existir em uma era de luz.
A 1ª profecia Maia diz que a partir de 1999 resta-nos 13 anos, só 13 anos para realizarmos as mudanças de consciência e atitude de que eles nos falam, para que possamos nos desviar do caminha da destruição pelo qual avançamos para um outro que abra nossa consciências e a nossa mente para nossa integração com tudo o que existe. Os Maias sabiam que o nosso sol, eles o chamavam de " Kinich-Ahau" , é um ser vivo que respira e que a cada certo tempo se sincroniza com o enorme organismo que existe, que ao receber uma manifestação de luz do centro da galáxia brilha mais intensamente produzindo em sua superfície o que nossos cientistas chamam de erupções solares e mudanças magnéticas.
Eles dizem que isso acontece a cada 5.125 anos. Que a terra se vê afetada pelas mudanças do sol mediante o deslocamento do seu eixo de rotação. Previram que a partir desse movimento haveria grandes desastres.
Para os Maias o processo universal, como a respiração da galáxia, é cíclico e nunca mudam. O que muda é a consciência do homem, que passa através deles num processo sempre em direção a mais perfeição. Com base em sua observações os Maias previram que a partir da data inicial de sua civilização, desde o 4° Ahua, 8° Cumku, isso é 3.113 a.C., 5.125 anos no futuro ou seja, sábado 22 de dezembro de 2012 o sol ao receber um forte raio sincronizador proveniente do centro da galáxia, mudará sua polaridade e produzirá uma gigantesca labareda radiante.
Para este dia a humanidade deve estar preparada para atravessar a porta que os Maias nos deixaram. Quando a civilização atual, baseada no medo, passará para uma vibração muito mais alta de harmonia.
Só de maneira individual podemos atravessar a porta que permite evitar o grande desastre que o planeta vai sofrer para dar inicio a uma nova era, um sexto ciclo do sol.
Os Maias asseguravam que a sua civilização era a 5ª iluminada pelo sol ( Kinich-Ahau), o 5° grande ciclo solar. Que antes haviam existido outras 4 civilizações que foram destruídas por grandes desastres naturais. Achavam que cada civilização é apenas um degrau para ascensão da consciência coletiva da humanidade. Para os Maias no ultimo desastre a civilização teria sido destruída por uma grande inundação, que deixou apenas alguns sobreviventes dos quais eles eram seus descendentes. Pensavam que ao conhecer o final desses ciclos, muitos humanos se preparariam para o que vinha e que graças a isso haviam conseguido conservar sobre o planeta a espécie pensante, o ser humano.
Eles nos dizem que a mudanças dos tempos permite subir um degrau na evolução da consciência, podemos nos dirigir a uma nova civilização que manifestará maior harmonia e compreensão para todos os seres humanos.
A 1 ª profecia Maia nos fala do "tempo do não-tempo", um período de 20 anos chamado "Katún" . Os últimos 20 anos desse grande ciclo de 5.125 anos, quer dizer que desde 1992 até 2012. Profetizaram que neste tempo manchas do vento solar cada vez mais intensas apareceriam no sol, que desde 1992 a humanidade entrará num ultimo período de grandes aprendizagens, de grandes mudanças, que nossa própria conduta de depredação e contaminação do planeta contribuiriam para essas que mudanças acontecerem.
Essa profecia diz que essas mudanças irão acontecer para que possamos entender como funciona o universo e para que avancemos n níveis superiores deixando para trás a materialismo e nos livrando do sofrimento.
O livro sagrado Maia CHILAM BALAM diz que no 13° Ahau no final do último Katún ( 2012) o Itza será arrastado e rodará Tanka ( ...as civilizações... cidades serão destruídas) haverá um tempo em que estarão sumidos na escuridão e depois virão trazendo sinal futuro Os Homens do Sol, a terra despertará pelo norte e pelo poente, o Itza despertará.
A 1 ª profecia anunciou que 7 anos depois do inicio do 1° katún, ou seja 1999, começaria uma época de escuridão que todos nós enfrentaríamos com nossa própria conduta, disseram que as palavras de seus sacerdotes seriam escutadas por todos nós como orientação para o despertar. Eles falam dessa época como o tempo em que a humanidade entrará no grande salão dos espelhos, uma época de mudanças para que o homem enfrente a si mesmo para fazer com que ele entre no grande salão dos espelhos, para que ele veja e análise seu comportamento com ele mesmo, com os demais, com a natureza e com o planeta onde vive.

Uma época para que toda a humanidade por decisão consciente de cada um de nós decida mudar e eliminar o medo e a falta de respeito de todas nossas relações.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

A PIEDADE

Mais uma vez vou fazer um post sobre o Evangelho no lar. O ensinamento que lemos ontem no "Evangelho Segundo o Espiritismo" é do capítulo XIII - Que a vossa mão esquerda não saiba o que dá a vossa mão direita - nas instruções dos espíritos o que caiu pra gente ler foi A PIEDADE.
O Espírito MICHEL, que deu esse ensinamento através de um(a)médium em Bordéus em 1862, começa falando que a piedade é a virtude que mais nos aproxima dos anjos; é a irmã da caridade, que nos conduz até Deus. A piedade está em nós quando nossos corações se comovem diante das misérias e dos sofrimentos de nossos semelhantes. No momento em que restituímos a esperança e a resignação de alguém a sensação de paz, de preenchimento, de conforto, é indescritível dentro de nós; é algo que nos dá um prazer leve, porém profundo e verdadeiro; diferente dos prazeres estimulados pelos instintos (não sendo de tudo ruim), no qual liberam substâncias que mais acalmam nosso sedento corpo que o espírito (mas que tem também sua importância). Embora essa sensação seja verdadeira, como diz Michel, ela vem com um certo amargor, porque nasce ao lado da infelicidade. Quantas vezes nos sentimos comovidos e até com um aperto no peito ao ver uma injustiça na rua, uma notícia trágica na tv ou o sofrimento de alguém tão próximo? Isso é a piedade.
Durante o estudo o Marcos e eu concordamos que a piedade, assim como o amor (pois ela é um de seus braços), tem níveis e à medida que nos comovemos e nos envolvemos, essa piedade fica mais profunda e transformadora.
Vou explicar: de início, achamos que a piedade se apresenta para nós quando nos tocamos com algo na tv, como uma notícia ou com a tragédia de um conhecido, mas é algo que nos toca rapidamente e passa. Num segundo momento, mais desenvolvida, a piedade nos toca e faz perceber que de alguma forma somos responsáveis indiretamente pelo sofrimento de alguém, mesmo quando distante - como o consumo da carne que faz sofrer e mata bilhões de animais todos os anos; quando compramos um produto de uma marca que escraviza pessoas para produzir; as matas desmatadas pelo nosso consumo inconsequente... O terceiro estágio seria o de perceber essa responsabilidade e ação indireta e se modificar por isso - pessoas que se tornam vegetarianas pelo sofrimento dos animais, desmatamento das florestas, consumo de água desenfreado nessa produção; outras que deixam de comprar as marcas que escravizam seus trabalhadores e passam a comprar de cooperativas, artesãos, artistas ou de marcas mais conscientes; etc. Em um quarto momento, somos piedosos quando fazemos algo indelicado com alguém diretamente, machucamos, tendo uma justificativa ou não - quando falamos coisas que machucam, somos grosseiros, abusamos da vontade de alguém, ou simplesmente não damos a devida atenção a quem merece; algumas pessoas deixam de fumar em locais onde também não há fumantes ou até param de fumar - passamos então a perceber nosso erro, somos piedosos com quem machucamos e em algum momento nos desculpamos. O quinto momento e mais difícil, onde mostra que estamos no caminho certo para amar verdadeiramente, é quando somos piedosos com quem tanto nos machucou - deixamos de lado o orgulho e egoísmo e entendemos, mesmo que parcialmente, a razão daquela pessoa ter feito algo conosco; além de não nos sentirmos feridos, perdoamos de coração e compreendemos a razão daquela pessoa, tentando de alguma forma ajudá-la e orientá-la, isso não quer dizer que sejamos otários ou bobos, Jesus mesmo, que também dava muitos "fumos" em tantas pessoas, jamais se sentiu ofendido, nem deixou de amar e ajudar.
Esses estágios e exemplos que dei, foi parte da conclusão que nós tiramos do estudo, o espírito Michel não disse isso no evangelho.
De uma forma muito clara e linda o espírito diz que a piedade bem sentida, é amor! O amor é devotamento; o devotamento é o esquecimento de si mesmo; e esse esquecimento, essa abnegação em favor dos infelizes, é a virtude por excelência, a que praticou em toda sua vida o Cristo!
Por isso chegamos à essa conclusão, porque a piedade acima de tudo é amor! E o amor também é algo que é desenvolvido e depurado. Não podemos esquecer que ela também está diretamente ligada ao nível de consciência de cada um. À medida em que fazemos o bem, não nos dá mais prazer fazer o mal, nosso prazer verdadeiro passa a ser em fazer sempre o bem. E acredite, fazemos o mal muitas vezes ao dia; o simples fato de nos omitirmos, não fazermos nem o bem, nem o mal é fazer o mal, é contribuir para que ele seja feito. E assim é também com a piedade. Quanto mais nos atentarmos para o que realmente vale na vida, mais vamos ser piedosos.
Como fazemos isso? Como desenvolvemos essa piedade? Temos que começar de onde paramos, não adianta querer dar o passo maior que a perna! Mas como? Podemos começar a ver o sofrimento do outro sem julgamento, deixar de ver tanta merda na tv para ler um livro de conteúdo enobrecedor, começar a fazer coisas chatas de início, mas que nos engrandecem tanto e ficam prazeirosas!; deixar de beber um final de semana ou um dia para ir à uma igreja, centro espírita ou um asilo, um orfanato; parar de contar e de rir de piadas preconceituosas que abaixam tanto nossa vibração; deixar de entrar um dia na internet e ir visitar um parente, um amigo que não vemos há tempos; ao invés de comer cada um em um canto da casa e em horários diferentes, vamos reunir a família na mesa, conversar o que geralmente não conversamos!; não mandar mensagem de texto, mas ligar para aquela pessoa; não somente encaminhar e-mail, mas enviar um e-mail pessoal e responder aos e-mails que nos são enviados; se calar quando dá vontade de explodir e falar tanta merda; tirar pensamentos ruins da cabeça, deixar de alimentá-los e cantar ou ouvir uma música; enfim, os exemplos são inúmeros e todos eles mostram que para sermos piedosos, precisamos deixar de lado nosso orgulho e egoísmo, prazeres superficiais, vícios tão profundos! Sim, tudo isso que fazemos é vício... e dos brabos!
Vou encerrar com o trecho final do ensinamento, ele é grande, mas por favor, vale a pena ler:

"Quanto a piedade está longe, entretanto, de causar a pertubação e o aborrecimento com os quais se apavora o egoísta! Sem dúvida, a alma experimenta, ao contato da infelicidade alheia, e voltando-se para si mesma, um abalo natural e profundo que faz vibrar todo o vosso ser e vos afeta penosamente; mas a compensação será grande quando vierdes a restituir a coragem e a esperança a um irmão infeliz que se emociona com a pressão da mão amiga, e cujo olhar, ao mesmo tempo úmido de emoção e de reconhecimento, se volta docemente para vós antes de se fixar no céu agradecendo por lhe haver enviado um consolador, um apoio. A piedade é a melancólica mas celeste precursora da caridade, essa primeira virtude, da qual é irmã e cujos benefícios prepara e enobrece" - Michel, Bordéus, 1862.

A VERGONHA - LUÍS FERNANDO VERÍSSIMO

08/04/10 14h27

Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço. A décima (está indo longe) edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.

Dizem que Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB 10 é a pura e suprema banalização do sexo.

Luis Fernando Veríssimo
É cronista e escritor brasileiro
Impossível assistir ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, heteros...todos na mesma casa, a casa dos “heróis”, como são chamados por Pedro Bial. Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterossexuais. O BBB 10 é a realidade em busca do IBOPE.

Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB 10. Ele prometeu um “zoológico humano divertido” . Não sei se será divertido, mas parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.

Se entendi corretamente as apresentações, são 15 os “animais” do “zoológico”: o judeu tarado, o gay afeminado, a dentista gostosa, o negro com suingue, a nerd tímida, a gostosa com bundão, a “não sou piranha mas não sou santa”, o modelo Mr. Maringá, a lésbica convicta, a DJ intelectual, o carioca marrento, o maquiador drag-queen e a PM que gosta de apanhar (essa é para acabar!!!).

Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo. Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.

Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis? São esses nossos exemplos de heróis? Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros, profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores) , carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor e quase sempre são mal remunerados.

Heróis são milhares de brasileiros que sequer tem um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir, e conseguem sobreviver a isso todo santo
dia.

Heróis são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna. Heróis são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, Ongs, voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado de carentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eterna heroína Zilda Arns).

Heróis são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada meses atrás pela própria Rede Globo.

O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral. São apenas pessoas que se prestam a comer, beber, tomar sol, fofocar, dormir e agir estupidamente para que, ao final do programa, o “escolhido” receba um milhão e meio de reais. E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!

Veja o que está por de tra$$$$$$$$$ $$$$$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão.

Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social, moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros? (Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores)

Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores. Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema..., estudar... , ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins... , telefonar para um amigo... , ·visitar os avós... , pescar..., brincar com as crianças... , namorar... ou simplesmente dormir. Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construído nossa sociedade.
_______________________________
Esta crônica está sendo divulgada pela internet a milhões de e-mails.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Coisas ou Seres Humanos?

Encontrei uma forma de postar no blog aqui em Conquista-MG, vim numa lan house. A fisioterapia da minha irmã deu mto resultado em apenas 3 dias! Médico idiota que achou que eu ia me recuperar sozinha, tinha até o perigo de ficar com o joelho pra sempre meio dobrado! E a dor e a qualidade de vida então?! Nossa, estou bem melhor...
Mas, como estou tendo mais tempo que antes, pois minha vida estava totalmente atribulada e preenchida, estou lendo muito.
Eis que o capítulo 5 - Vamos Acorde - daquele livro - Ética para meu filho, de Fernando Savater - me fez pensar e escrever muito. Começo então meu texto diante de tudo que li no livro, vi na tv escola naquele dia, de tudo que já li e vi e na minha curta experiência.

Coisas ou Seres Humanos?



Muitas pessoas não se contentam em tratar somente as coisas como coisas, mas também os Seres Humanos. Com isso, dão brecha para que elas próprias sejam assim tratadas. Temos inúmero exemplos: como pessoas que enfatizam e glorificam gente que represente o nome de companhias, ONGs ou seu próprio nome, sendo uma espécie de número ou propaganda, ou seja, a imagem dos citados é tida como uma coisa; neste momento aquela pessoa que foi "lembrada" serve apenas para promover o nome ou trabalho de alguém. A educação que hoje se transformou em indústria e tem seus alunos como coisas, apenas números que engordam o faturamento. Muitos que saem beijando 5 em uma noite ou transando com 10 no mês, usufluem de corpos para que seu prazer pessoal seja satisfeito; aliás nem precisa exagerar nos números, pra mim quem beija um por semana já é um bom exemplo de como trata os outros e si próprio como coisas. Outros enchem seus pretendes ou amantes de presentes, tentando dar coisas à coisa, tentando manter essa coisa com medo de que ela se vá, tentando comprá-la. Na mídia, a vida das pessoas vira manchete e até seriado (como o caso Isabela), elas passam então a não ter vida própria, o que essa mídia fala define como devem viver; é a liberdade roubada, escancarada e estilhaçada - quando as coisas não funcionam com deveria, alguns pagam para que algo seja feito!
O que nos torna humanos são as relações humanas, é o contato (de Ser Humano) com outros humanos.
Muito se fala de pessoas com posses que acreditam possuir tudo para viver, inclusive "possuir" pessoas. Mas pouco se fala daqueles que acham que somente seus ideais, seus conhecimentos intelectuais, suas lutas pessoais, sua visão política, bastam para viver. Sejamos então realistas, lutas, visões, conhecimento e ideais de nada adiantam sem o exemplo e o relacionamento humano, sem que as pessoas sejam tratadas como pessoas, organismos vivos, pensantes, com sentimentos e histórias. Deixe que as coisas sejam tratadas como coisas, pois seu papel é nos dar tudo aquilo pelo qual foram criadas; diferente dos seres humanos, ilimitados e imprevisíveis.
É engraçado como ferramentas (coisas) criadas para nos aproximar são utilizadas pela maioria de nós para que continuemos a ser coisas; como Orkut, twitter, facebook, etc. Engana-se quem acha que ali tem o essencial para a vida, amigos, prestígio, amor... Piadas, números, fotos, vídeos, tem mais importância que o que somos essencialmente. Alguns ficam o dia todo escrevendo fatos, histórias, indignações, mas não se curvam 5 minutos para mostrar-se realmente humanos e lhe dar com a realidade (a dor real, a solidão real, a injustiça real). Vou exemplificar, é mais fácil noticiar algo distante, que o próximo, é mais fácil responder à piadas e pensamentos, do que à tragédia com alguém próximo. Por traz de alguém que busca a revolução, há os problemas familiares, as preocupações cotidianas, mas isso ninguém tem coragem de colocar como frase no orkut ou twitter. É a hiprocrisia constante da preocupação com a fome na África, mas a grosseria e covardia dentro do lar! E sabe por quê? Porque o distante não exige que sejamos humanos, nos permite que tratemos o fato e as pessoas como coisas, notícias. Não nos importar com o companheiro, vizinho, irmão, tio, amigo, colega, etc, é tratá-los como coisas também; lhes dar um bom dia, boa sorte e obrigada, nos faz sermos Humanos e talvez não queiramos isso, porque ao tratar o outro como Ser Humano temos duas possíveis consequências: ou somos rejeitados ou tratados como Seres Humanos.
Sabe o que eu penso realmente? Não generalizando, mas para a maioria de nós sermos rejeitados não é um problema, nós gostamos, afinal, infla nossa autopiedade. Nosso medo é sermos tratados como Seres Humanos, pois adoramos ser tratados como COISAS.

Gabriela Grecco
16/04/10

quinta-feira, 15 de abril de 2010

O MEDO - NELSON MANDELA

Vi esse texto no blog da nossa prefeita e estou postando aqui também. É fantástico!
Vale a dica de visitar o blog da Darcy Vera, se mantenha ao menos informada(o) sobre as ações da prefeitura e para conhecê-la um pouco melhor também. Temos a péssima mania de colocar os governantes em um patamar onde não podemos alcançar. Todos são seres humanos independente do seu papel na sociedade!
http://darcyvera.blogspot.com/

Curtam o texto maravilhoso desse cara exemplo pra humanidade!
É curtinho, não demora nada...

Nosso medo mais profundo, não é de que sejamos inadequados. Nosso medo mais profundo, é que sejamos poderosos demais. É a nossa luz, não nossa escuridão que mais nos assusta. Nós nos perguntamos: "Quem sou eu para ser brilhante, alegre, talentoso e fabuloso? - Na verdade, quem é você para não ser? - Você é um filho de Deus. Fazer menos do que você pode não serve para o mundo. Não há nada luminoso no fato de você se encolher para que outras se sintam seguras com você. Nós nascemos para manifestar a glória de Deus que está dentro de nós. Ela está não só em alguns de nós, está em todos nós. E a medida que deixamos nossa luz brilhar, nós inconscientemente damos permissão aos outros para fazerem o mesmo. A medida que nós nos libertamos do nosso medo, nossa presença automaticamente liberta outros.

Nelson Mandela

VIAGEM - REABILITAÇÃO

Amanhã irei viajar para minha irmã em Conquista, Minas Gerais. Vou começar a fisioterapia para que minha reabilitação seja a melhor possível. Minha irmã é uma ótima fisioterapeuta!
Portanto, vou ficar alguns dias fora, em torno de 10; volto para meu retorno médico. Como lá não tem internet, aliás, tem lan house, mas eu não estou me locomovendo facilmente, então vou ficar um tempo sem escrever no blog. Se por acaso arrumar um jeito, escreverei, mas acho difícil. Preciso me concentrar na minha recuperação, afinal já faz mais de 20 dias que estou nessa...
Hoje comecei a usar o andador. Por enquanto não ando com a perna esquerda, ela fica no ar. Confesso que dá um medinho em apoiá-la, além de muita dor, já que minha perna ficar parada me deu também problema de circulação. Estou sentindo dores terríveis na perna, às vezes até mais que no joelho; meu pé e a perna estão roxos e quase intocáveis do tanto que doem. Estou fazendo massagens para ajudar na circulação, mas confesso, as dores são horríveis. Fora as dores nas costas, na bunda, nos braços, pescoço... e em todos os osso que quebrei e articulações que torceram! Pra ajudar quando movimento o joelho, fazendo os exercícios, sinto o pino pegando na pele... aff...
Mas, enfim... apesar de tudo, estou melhorando e à partir de hoje, Graças à Deus, posso me locomover quase sozinha!
Então até alguns dias! Mas, continuem acessando o blog que tentarei de todas as formas postar algo por aqui!


Gabriela Grecco

QUEM VAI ACABAR É A RAÇA HUMANA - ARNALDO JABOR

Meus comentários seriam supérfluos demais pra esse cara...
Estou criando uma seção ARNALDO JABOR, onde colocarei seus textos e vídeos.



quarta-feira, 14 de abril de 2010

Liberdade, será que somos livres?



Eu estava lendo o texto que escrevi sobre a infelicidade real e decidi escrever sobre algo que li muito hoje a tarde, no qual fez minha cabeça trabalhar bastante!
Eu estou lendo um livro muito bom chamado ÉTICA PARA MEU FILHO, de Fernando Savater, da editora Martins Fontes. De início acreditei ser um livro que ensinasse como passar para os filhos a questão da ética. Fiquei meio com o pé atrás, mas achei que deveria mesmo assim ser um livro interessante, já que gosto muito do assunto. O autor fez este livro para seu filho, então sua leitura é fácil e o livro é gostoso de ler, longe de ser chato e teórico demais. É uma espécie de livro que todos deveriam escrever para seus filhos, pois percebe-se nitidamente que ele conversa com o filho no livro de uma maneira que não deve conversar diariamente. As palavras escritas, muitas vezes, são muito diferentes das faladas. Eu, por exemplo, não converso dessa maneira ou não falo tanto sobre tudo isso que escrevo aqui com as pessoas ou por falta de oportunidade ou porque falando as coisas mudam! É claro que falo de alguma forma, mas falando é sempre diferente do que escrevendo. Enfim, vamos começar a falar sobre liberdade.
No capítulo que li a tarde (Faça o que quiser), ele fala muito sobre liberdade. Começa dizendo para o filho (e leitores) a seguinte frase FAÇA O QUE QUISER. Não no sentido irresponsável da palavra e também sem obedecer à caprichos, mas no sentido de não se isentar de fazer suas próprias escolhas; sem opinião alhei, condenação, etc. Ele coloca a liberdade como uma responsabilidade criadora de escolher o seu caminho.
Foi aí que fiquei pensando, que no mundo atual sofremos inúmeras influências, para não dizer imposições, sobre como devemos levar nossa vida. São os costumes, a cultura e a ordem. Pelo o que eu entendi, Fernando Savater diz que não podemos deixar costumes, cultura e ordem serem decisivos na hora de escolher o que é melhor para nós e nos dar uma vida boa (uma vida boa de Ser Humano, como ele diz). Isso de forma alguma quer dizer que todo mundo deve sair desrespeitando leis, inflando seu ego e fazendo merda adoidado. De forma alguma. Isso quer dizer, que devemos questionar no nosso íntimo, lá no fundo mesmo, o que queremos para nós, não momentaneamente, mas no nosso Ser. O que jamais se dá depois de ver vitrines de lojas e sair comprando tudo compulsivamente, de entrar no supermercado e comprar só porcaria que nos fará sentir-se mal, de dar um soco no primeiro que fizer uma ofensa e depois de tudo isso extravasado se arrepender e chorar; pois tudo isso são coisas feitas pelo impulso, pelo instinto, pela parte que age sem pensar e como diz o texto abaixo sobre a infelicidade real, tudo aquilo que é movido pela alegria, pelo prazer, agitação vã, etc, faz calar a consciência e comprime a ação do pensamento. Fazer isso, se deixar levar pelo que é ditado, pelo sistema, pelo capitalismo, pela indústria do sexo, etc, é justamente não ser livre! Já que cumprimos o que nos é instigado.
Ser livre é muito mais profundo que tantos dizem por aí. Ser livre "deve ser (não posso afirmar)" saber quem somos, até onde podemos ir; saber quando agimos com o coração ou por impulso; perdoar (o perdão é a maior prova de liberdade, pois provém do amor!); relevar; saber escolher; não precisar tomar um gole ou puxar um trago para relaxar, esquecer, criar, ser paciente... Ser livre, deve ser sermos capazes de mostrar nossa essência e arcar com as responsabilidades, pois em um mundo como o nosso, não ser parte de um sistema, de uma cultura, de costumes, ordens e lutar pelo justo, é extremamente desgastante e difícil, mas possível e digno!
Acho que um questionamento muito importante para fazermos sempre é: O QUE NÃO É SER LIVRE? Acho que com esse questionamento nos deparamos com quanto não somos livres e o quanto não respeitamos a liberdade do outro. Não ser livre é agir exatamente como diz o texto abaixo, se deixar levar por tudo que é INFELICIDADE REAL.
É claro, que para exercer essa liberdade na íntegra, ou seja, não confundir o que é liberdade com libertinagem e sair prejudicando um monte de gente, precisamos ter uma base de ética e uma consciência que fale conosco grande parte do tempo. Como disse em outro texto publicado por esses dias, a consciência é algo que fica no miolo do nosso Ser; o que difere uma pessoa da outra é o que envolve esse miolo, se uma fina casca de ovo ou uma grossa parede de pedra. Esse revestimento que vai nos permitir acessar melhor nossa consciência até que um dia ele não exista mais e daí vamos viver plenamente como somos em essência, como fomos criados inicialmente, AMOR. Seremos então o homem integral. Temos inúmeros exemplos de espíritos que passaram pela Terra e foram integrais: Jesus (Ele já era um espírito de luz muitíssimo evoluído), Chico Xavier, Madre Teresa, Santo Agostinho, etc...
Prejudicar pessoas, pelos costumes, culturas ou ordens, é um exemplo claro de falta de liberdade; a falta de respeito aliás mostra nitidamente a falta de liberdade. As pessoas têm uma visão deturpada do que é prejudicar. Alguém que sai por aí beijando todo mundo, como se fossem objetos, pra mim não faz bem pra ninguém, muito menos pra si. Ou quem usa drogas e deixa sua família preocupada... Quem se diz tão cristão como 3 jogadores do Santos, que foram com o time em uma instituição de crianças na páscoa, mas não desceram do ônibus porque eles são evangélicos e a instituição era espírita; e as crianças esperando as 3 estrelas do santos. De certo eles pensam que o Jesus deles é diferente dos espíritas... isso na páscoa hein?! Me digam, essas pessoas são livres?! Deixam uma ordem, que é a religião, falar mais algo que a essência, o amor ao próximo.
Uma questão muito importante a ser considerada é o quanto influenciamos a liberdade dos outros. Como seres que são "manipulados" muitas vezes, nossas frustações nos fazem manipular. Agora pense, alguém que se dedica em consquistar um outro alguém, sossegado na sua, para simplesmente dar uns beijos, uns amassos ou conseguir o que deseja, é livre? Ou um pastor, padre, dirigente, etc, que lidera pessoas, coloca na cabeça de cada uma delas que a doutrina que seguem é melhor que outras? Mais uma vez voltamos na infelicidade real, nos prazeres, no momentâneo, etc.
Enfim, para sermos livres realmente, com certeza temos que ser o que não estamos sendo. Temos que ter consciência que nossa liberdade acaba no momento em que começa a do outro. Sim, acaba! Porque a liberdade, como já disse, não é sair fazendo o que dá na telha ilimitadamente, mas saber o que somos ou queremos de verdade para nós, respeitando e ajudando sempre nosso próximo.
Tanta gente fala de amor, amor, amor... mas é na maneira como as pessoas "amam", que pode se notar o quanto são livres e o quanto respeitam a liberdade do outro. Na boa, alguém que beija 20 em uma micareta não pode ser uma pessoa que ama de verdade, que é livre e que respeita a liberdade do outro, pois não respeita nem o corpo, a imagem, que são coisas passageiras, quem dirá a essência. Alguém que tem um relacionamento e vive proibindo o outro também não; aliás não entendo esse tipo de relacionamento, regado à mentiras e joguinhos. Pessoas que vivem pra comprar, vivem pra comer, vivem pra sair, vivem pra beber ou se drogar, vivem pra falar da vida dos outros, vivem pessimistas, são invejosas....
O fato, é que quase ninguém é livre. Por um motivo ou por outro nos vemos sempre acorrentados aos costumes, à cultura ou às ordens, quase nunca seguindo nossa intuição e vontade verdadeira. É claro que essas três questões não são de todo ruim, a cultura, os costumes e as ordens tem também seu papel fundamental, mas talvez nem tanto na liberdade.
Só para finalizar, vou dizer algo muito importante que percebi neste capítulo do livro. De que uma outra forma de perceber se somos livres e se respeitamos a liberdade do outro é notar o quanto ESCUTAMOS, não ouvimos, mas ESCUTAMOS o outro. Porque ele vai ser na mesma proporção do quanto ESCUTAMOS a nós mesmos e respeitamos nossa própria liberdade. Não há como fazer algo com o próximo sem fazer consigo mesmo.
Vou encerrar com uma maravilhosa frase desse autor: "Por isso, falar com alguém e escutá-lo é tratá-lo como uma pessoa, pelo menos começar a lhe dar um tratamento humano." (Fernando Savater)

Gabriela Grecco
14/04/10

segunda-feira, 12 de abril de 2010

A INFELICIDADE REAL

Ontem, como sempre fazemos aos domingos, lemos o EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, codificado por Allan Kardec com psicografias do mundo todo. Como espíritas fazemos isso como uma forma de proteção para o lar, para nós, nossos animais e para sempre estudar a doutrina. Abrimos aleatoriamente e o ensinamento que caiu foi A INFELICIDADE REAL, do Cap V - Bem Aventurados os Aflitos; pelo espírito DELPHINE DE GIRARDIN, em Paris, 1861.
Foi extremamente importante e esclarecedor esse ítem, pelo momento em que estamos passando e pelos questionamentos que venho feito há alguns dias.
Ele começa falando que todo mundo fala da infelicidade e que crê fielmente ter passado por ela. Mas que a infelicidade real não é aquilo que o homem supõe. O homem a vê na miséria, na dor, na dívida, na perda de entes queridos, nas lágrimas, no coração partido, no orgulho ferido, na angústia da traição; tudo isso e outras coisas ainda, se chama infelicidade na linguagem humana.
Mas, nós nos enganamos quando achamos que a infelicidade está contida nisso tudo. Esta, segundo ele, é a infelicidade de quem vê apenas o presente; a verdadeira infelicidade está nas consequências de uma coisa do que da própria coisa. Um breve trecho para elucidar : "Dizei-me se o acontecimento mais feliz para o momento, mas que tem consequências funestas, não é em realidade mais infeliz que aquele que causa primeiro uma viva contrariedade, e acaba por resultar no bem? Dizei-me se a tempestade que quebra vossas árvores, mas saneia o ar dissipando os miasmas insalubres que causariam a morte, não é antes uma felicidade do que uma infelicidade."
Nós somos realmente momentâneos, não confiamos na providência Divina em momentos difícieis que podem na realidade significar nossa salvação. Como é dito nesse ensinamento, para julgar uma coisa é preciso ver as consequências; e para apreciar o que é realmente feliz ou infeliz para o homem, é preciso se transportar além desta vida, o que acreditamos ser infelicidade, na realidade acaba com essa vida, com nossa vida mortal. Aí que está a questão, ninguém "sabe" realmente o porquê está aqui, sendo que alguém já veio, há dois mil anos, nos dizer pra que nós viemos, qual nosso objetivo!
Agora, ele nos revela, sob uma nova forma, qual a verdadeira infelicidade: "A infelicidade é a alegria (alegria não é sinônimo de felicidade), é o prazer, é a fama, é a agitação vã, é a louca satisfação da vaidade, que fazem calar a consciência, que comprimem a ação do pensamento, que atordoam o homem sobre seu futuro; a infelicidade é o ópio do esquecimento que reclamais ardentemente."
Ficou bem claro e explícito né? Mas traduzindo em outra linguagem, a infelicidade é tudo que é do mundo, tudo que não engrandece e atrapalha nosso progresso; como festas, pegação, bebidas, drogas, vaidade, ego inflado, orgulho sobressalente, falta de respeito, sexo promíscuo, desvalorização do corpo e do que somos essencialmente, o superficial, o mundano... ou seja, quase tudo que as pessoas fazem sua vida toda. E pensar que nosso país é movido por carnaval e futebol, ou seja, alegrias.
Durante o estudo, nós comentamos e chegamos à conclusão que as pessoas só vivem de infelicidades. Trabalham, na maioria das vezes, no que não gostam e pelo menos 50 % do que ganham vai para superficialidades, como roupas, bebidas, baladas, etc.
Tem uma frase do Chico Xavier, inclusive no post debaixo, que fala que a pior coisa para o espírito quando desencarna é ver o tempo perdido. Uma vida toda gasta com o supérfluo, com egoísmo, orgulho, vaidade, sendo alimentados mais uma vez ao invés de serem pelo menos amenizados. Agora, eu espero que você se pergunte, o que eu estou fazendo da minha vida? Será que viemos para isso?
Algumas pessoas dão a desculpa de "aproveitarem a vida ao máximo" com a seguinte frase: EU NÃO VOU LEVAR NADA DAQUI MESMO, se referindo quando desencarnarem e ainda completam com A VIDA É UMA SÓ! Realmente, materialmente não se leva nada, mas tudo que se faz com o que se tinha ou não tinha, com certeza levamos e carregamos conosco; isso conta e vai contar com o quanto de infelicidade cada um vive ou vai viver; o quanto de responsabilidade perante si e os outros. Essa, infelizmente é uma frase muito usada por quem não deixa o pensamento fluir e a consciência falar. Pessoas assim, mostram nitidamente que estão mais preocupadas consigo mesmas e o quanto não crêem num futuro e num Deus bom e justo. Bom sim, porque sempre nos estende a mão independente das cagadas que fazemos e justo porque criou leis perfeitas nas quais nos devolvem no mínimo na mesma proporção tudo aquilo que praticamos e almejamos.
Mais um trecho fantástico: " Esperai, vós que chorais! Tremei, vós que rides, porque vosso corpo está satisfeito! Não se engana a Deus; não se esquiva do destino (destino não no sentido de algo que está traçado, mas no sentido de que a lei nos devolve tudo); e as provas, credoras mais implacáveis que a matilha excitada pela miséria, espreitam vosso repouco ILUSÓRIO (grifo meu) para vos mergulhar de repente na agonia da verdadeira infelicidade, daquela que surpreende a alma enfraquecida pela indiferença e pelo egoísmo."
Realmente, estamos totalmente cegos e não enxergamos o que é a verdade e o que é o erro. Essa cegueira devido às ilusões nos quais nos deixamos levar.
Até mesmo em um momento ruim, eu consigo ver nitidamente que estou arraigada em certas coisas prejudiciais e que este momento pelo qual estou passando, o Marcos está passando e minha família também, foi extremamente necessário. Eu parar 45 dias da minha vida, sentir dor, carregar marcas pra sempre, depender de todos, ser carregada, reaprender a andar, perder teatro, curso, estágio; está sendo essencial para viver os outros milhares de uma forma que não viveria se tudo isso não tivesse acontecido. Isso foi algo que comentamos no estudo de ontem.
Consigo, ver e agradecer por não ter sido pior, por ter aberto meus olhos e coração pra tanta coisa, por ter me dado a oportunidade de aproveitar e viver a vida como ela deve ser vivida à partir de agora. Não estou dizendo que é fácil, que às vezes bate o desespero, a tristeza, mas é preciso paciência e fé.
Essa semana me perguntei muito se era feliz, depois da experiência que está sendo adquirida, desse ensinamento e das leituras de um livro de ética que estou lendo, cheguei à seguinte conclusão:
Agora, creio estar mais próxima de alcançar a verdadeira felicidade! A FELICIDADE REAL! Pelo menos os poucos lampejos que temos dela como humanos, pois acredito que a verdadeira felicidade não é deste mundo.
Espero que todos vocês também estejam.


Gabriela Grecco
12/04/2010

domingo, 11 de abril de 2010

Frases de Chico Xavier



Algumas frases do maior exemplo brasileiro de amor ao próximo, na minha opinião.
Um dos maiores exemplos do mundo. Chico dedicou toda a sua vida ao próximo, ao trabalho CRISTÃO! Essas frases não são psicografadas por ele, mas sim, do próprio Chico. Me emocionaram e deram um gás maior pra continuar lutando.

Boa semana
Gabriela


Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.

Fico triste quando alguém me ofende, mas, com certeza, eu ficaria mais triste se fosse eu o ofensor... Magoar alguém é terrível!

O Cristo não pediu muita coisa, não exigiu que as pessoas escalassem o Everest ou fizessem
grandes sacrifícios. Ele só pediu que nos amássemos uns aos outros.

Deus nos concede, a cada dia, uma página de vida nova no livro do tempo. Aquilo que colocarmos nela, corre por nossa conta.

Não há problema que não possa ser solucionado pela paciência.

Sonhos não morrem, apenas adormecem na alma da gente.

Lembremo-nos de que o homem interior se renova sempre. A luta enriquece-o de experiência, a dor aprimora-lhe as emoções e o sacrifício tempera-lhe o caráter. O Espírito encarnado sofre constantes transformações por fora, a fim de acrisolar-se e engrandecer-se por dentro.

Ambiente limpo não é o que mais se limpa e sim o que menos se suja.

Você nem sempre terás o que desejas, mas enquanto estiveres ajudando aos outros encontrarás os recursos de que precise.

Eu permito a todos serem como quiserem, e a mim
como devo ser.

Tudo que criamos para nós, de que não temos necessidade, se transforma em angústia, em depressão...

Valoriza os amigos. Respeita os adversários.

A questão mais aflitiva para o espírito no Além é a consciência do tempo perdido.

Tudo tem seu apogeu e seu declínio...
É natural que seja assim, todavia, quando tudo parece convergir para o que supomos o nada, eis que a vida ressurge, triunfante e bela!...
Novas folhas, novas flores, na infinita benção do recomeço!

Ama sempre,fazendo pelos outros o melhor que possas realizar.
Age auxiliando.
Serve sem apego.
E assim vencerás.

Agradeço todas as dificuldades que enfrentei; não fosse por elas, eu não teria saído do lugar. As facilidades nos impedem de caminhar. Mesmo as críticas nos auxiliam muito.

Nós seres humanos, estamos na
natureza para auxiliar o progresso
dos animais, na mesma proporção
que os anjos estão para nos auxiliar.
Portanto quem chuta ou maltrata um
animal é alguém que não aprendeu a
amar.

Isso também passa.

A felicidade não entra em portas trancadas.

Não exijas dos outros qualidades que ainda não possuem.

Lembra-te sempre: Cada dia nasce de novo amanhecer.

MULHERES DA HISTÓRIA [SÉRIE] - FERNANDA MONTENEGRO


Atriz, Arlete Pinheiro Esteves (nome de batismo) nasceu em 16 de outubro de 1929, no Rio de Janeiro. Aos 15 anos passou no teste de uma rádio, no qual foi selecionada e trabalhou durante 10 anos como atriz, locutora e redatora. Nesta época adotou seu nome artístico. No teatro profissional estreou em 1950 com a peça AS ALEGRES CANÇÕES DA MONTANHA de Lucien Luchaire. Fernanda foi precursora da televisão brasileira nas encenações de clássicos do teatro transmitidos ao vivo pela TV TUPI.
No teatro, Fernanda Montenegro ganhou o prêmio de atriz revelação da Associação Brasileira de Críticos Teatrais, em 1952, por seu trabalho nas peças Está lá fora um inspetor, de J.B. Priestley, e Loucuras do Imperador, de Paulo Magalhães. Ainda na década de 1950, fez parte da Companhia Maria Della Costa e do Teatro Brasileiro de Comédia (TBC).
Pelo filme CENTRAL DO BRASIL, recebeu o Urso de Prata de melhor atriz do FESTIVAL DE BERLIM de 1998 e o GLOBO DE OURO de 1999. Pelo mesmo filme foi a primeira atriz latino-americana a receber uma indicação ao Oscar de 1999 na categoria de melhor atriz. Além disso tudo, Fernanda foi militante na época da ditadura.
É considerada tanto pelo público como pela crítica como uma das grandes damas do teatro, TV e cinema de todos os tempos. Recentemente foi eleita a melhor atriz do Brasil.
Eu tive o cuidado de contar os trabalhos feitos pela atriz em seu site oficial e pasmem! Foram 57 peças de teatro, 16 filmes e 14 novelas e minisséries. Além de cerca de 170 teleteatros, segundo descrito no próprio site!
Sabemos que Fernanda Montenegro não é somente uma excelente atriz, é uma intelectual, humanista e militante dos direitos sociais de maior gabarito.



Fontes

Dicionário Mulheres do Brasil (de 1500 até a atualidade, biográfico e ilustrativo)

http://www2.uol.com.br/fernandamontenegro/home.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Fernanda_Montenegro

sexta-feira, 9 de abril de 2010

MULHERES DA HISTÓRIA [SÉRIE] - ELZA MONNERAT


Ativista política, Elza Monnerat nasceu no dia 19 de outubro de 1913, na cidade de Bom Jardim, RJ. Em 1945, com o fim do Estado Novo, tomou parte na campanha pela anistia dos presos políticos; logo a seguir ingressou no Partido Comunista do Brasil (PCB).
Como militante do PCB, participou da campanha pela convocação da Assembléia Nacional Constituinte e, mesmo após a decretação da ilegalidade do partido, em 1947, das campanhas contra a intervenção militar dos EUA na guerra da Coréia. No início da década de 1950, tomou parte também nas campanhas por aumento salarial, contra a carestia e pelo monopólio estatal do petróleo. A partir de 1956, com a denúncia dos crimes de Stalin e divergências do partido, Elza juntou-se ao grupo que abandonou o PCB para formar o PC do B.
Após o golpe militar de 1964 abandonou seu emprego e entrou na clandestinidade. Foi encarregada de difíceis missões, como a de montar 'aparelhos' onde a direção do Partido pudesse se reunir em segurança e onde seus integrantes pudessem viver escondidos, cuidando também do deslocamento dos militantes entre estes endereços Em 1967, foi para a região do Araguaia, onde ficou até 1972. Sua função era escolher a área onde o partido pudesse implantar a guerrilha rural destinada a combater militarmente a ditadura, em seu projeto de estabelecer um governo socialista no país. Estabelecida como pequena comerciante, junto com outros militantes, e conhecida do povo local pelo codinome de 'Dona Maria', passou os anos seguintes transportando militantes do sul do país até a região escolhida, no local conhecido como Bico do Papagaio, ao longo do rio Araguaia, e fazendo a ligação entre os militantes da guerrilha com a direção central em São Paulo. Voltou para São Paulo e foi presa pelos militares no dia 16 de dezembro de 1976, com outros dirigentes do PC do B. Permaneceu presa até 1979, quando foi beneficiada pela lei da Anistia.
Sem dúvida alguma, um exemplo de Ser Humano, que lutou e sofreu pelo bem comum!

Fontes:

Dicionário Mulheres do Brasil (de 1500 até a atualidade, biográfico e ilustrativo)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Elza_Monnerat

ESPERANDO NA JANELA - COGUMELO PLUTÃO

Essa música volta a me preencher...



Esperando Na Janela

Cogumelo Plutão

Composição: Blanch

Quando me perdi
Você apareceu
Me fazendo rir
Do que aconteceu
E de medo olhei
Tudo ao meu redor
Só assim enxerguei
Que agora eu estou melhor

(Refrão)

Você é a escada da minha subida
Você é o amor da minha vida
É o meu abrir de olhos do amanhecer
Verdade que me leva a viver
Você é a espera na janela
A ave que vem de longe tão bela
A esperança que arde em calor
Você é a tradução do que é o amor

E a dor saiu
Foi você quem me curou
Quando o mal partiu
Vi que algo em mim mudou
No momento em que quis
Ficar junto de ti
E agora sou feliz
Pois lhe tenho bem aqui

(Refrão)

Você é a escada da minha subida
Você é o amor da minha vida
É o meu abrir de olhos do amanhecer
Verdade que me leva a viver
Você é a espera na janela
A ave que vem de longe tão bela
A esperança que arde em calor
Você é a tradução do que é o amor

Quando me perdi
Você apareceu
Me fazendo rir
Do que aconteceu
E de medo olhei
Tudo ao meu redor
Só assim enxerguei
Que agora eu estou melhor
Estou melhor!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Realidade, Ética, Liberdade e Amor!



Quero começar falando que acabei de modificar um texto meu aqui do blog. Eu raramente faço isso, mas quando vejo que fui injusta, modifico. Foi o texto do dia 14/01 onde eu agradeço várias pessoas pelo apoio que tive diante do tumor que minha mãe retirou. Eu exaltava o "apoio" de uma pessoa, no qual, percebi mais tarde, estava dando tanta "força" por interesses particulares e individuais. Não condeno isso, mas o fato é que uma atitude assim não pode ser glorificada, pois não vem realmente por caridade, e sim, por egoísmo. Mesmo a pessoa estando longe de ver isso.
Nada mais justo, que ser justa.
Quem coloca seu orgulho ferido acima de qualquer atitude benevolente, não pode ser considerado um Ser Humano de verdade. Uma mensagem de boa sorte não custa nada à ninguém e mostra a humanidade que possuímos dentro de nós. É pelo menos mais ético!
Eu realmente sinto muito se não posso corresponder às alucinações de algumas pessoas. Tem gente que viaja demais, mete os pés pelas mãos e acaba provando quem realmente é. Graças à Deus!
Esse blog serve como uma válvula de escape para mim. É difícil ver tanta coisa e ficar calada. A diferença, muitas vezes, dos que falam e lutam dos que não falam e não lutam, é a visão. Enquanto uns enxergam o que realmente acontece, outros continuam na sua "linha reta", que sai do próprio umbigo. Não culpo ninguém por isso, alguns somente acordam antes que outros.
Nesse meio todo, há os fascinadores, que se proveitam da fragilidade alheia para enganar e iludir. Conheço muitos! Aliás, todos nós conhecemos, mas volto a dizer que a diferença essencial é que uns vêem e outros não. Eu consigo ver de longe. E digo, cuidado!
Grandes líderes, às vezes são grandes fascinadores. Usam da força de um grupo de pessoas para atingirem seus objetivos e quando percebem que seu poder pode estar em perigo, utilizam de meios diversos para se manter, daí que vemos também grandes ditadores.
Para haver fascinadores é necessário que haja fascinados. E isso sim, tem de monte! De amigos que se idolatram sem realmente saberem quem são à fãs de big brother ou populações que se anulam por um governante.
O fato é que nós mesmos somos fascinadores e fascinados. Tudo depende do que nos convém. Por isso a ética é tão importante, pois é a peça chave que nos dirá o que é legal ou não fazer com o próximo, em grande parte das vezes. Liberdade todos nós temos, o que nos diferencia é o quão ético cada um é, o que dá a nítida noção do "quanto de liberdade" nós temos.
E como fascinadores e fascinados, que à todos os momentos fascinam e são fascinados a ética e liberdade são palavras que deveriam estar arraigadas no nosso Ser.
Independente da cultura e da sociedade que vivemos, que pode também alterar um pouco esta ética, temos dentro de nós algo que se chama consciência. Essa consciênica é mais fácilmente acessada se nossa camada de orgulho, egoísmo, vaidade, etc, for cada vez mais fina. Ela é como algo que fica no centro, onde há uma grande diferença se revestida por uma fina casca de ovo ou uma grossa parede de pedra!
Eu falei tudo isso, porque vejo cada vez mais a importância de sermos Humanos! Depois do grave acidente que sofri, as marcas físicas não são as únicas consequências. Eu agradeço todos os dias por ter pessoas realmente Humanas ao meu lado! Mas sinto ter me iludido e esperado tanto de alguns.
Para sermos cada vez mais humanos, é preciso que esse revestimento que cobre a consciência seja uma casquinha de ovo, até o momento que ele não haverá mais. E como se faz isso? Não sei! Mas desconfio.
Acho que palavras como as que citei são umas das coisas que ajudam a tornar essa casquinha mais frágil. Como a ética, liberdade individual e coletiva... e sobretudo o AMOR. O amor no sentido mais profundo da palavra. Como se calar quando necessário, dar bom dia a quem nos magoou um dia, perguntar se está tudo bem com alguém super estressado, dar um abraço a quem chora ou a quem tem dificuldade de olhar no olho.
Enfim, acredito que com isso, coisas que poderiam somente passar pela nossa vida, não se tornassem um trauma profundo. Às vezes nós já estamos tão sobrecarregados com dores físicas, dependências e privações, que uma simples cara feia de alguém nos ajuda a piorar. Em outras, apesar de tanta dor e sofrimento, um abraço, um telefonema ou um sms no faz respirar fundo e continuar a lutar.
Eu digo, com absoluta certeza, de que nunca vou esquecer essa lição tão prática no qual estou vivendo!


Gabriela Grecco
05/04/10

Miscelânia III

Mais uma mistura dos meus textos e poemas postados aqui, com algumas novas palavras.



Muitas coisas às vezes são incompreensíveis

DOR SENTIDA
DOR PRESENTE
DOR AUSENTE
DOR SENTIDA FISICAMENTE

LUTAS E DESEMPEROS
MENOS QUE MOTOS DEVEM VALER
MENOS QUE CARROS
MENOS QUE BARES...

Algo secreto que ronda
Que me desmancha o interior...
Nada mais disso importa, pois...

Um anjo lindo na minha vida apareceu (mais uma vez)
Das cinzas me tirou
Acalento me deu
Me fez sentir amada
Me fez não estar só
Mas como tudo não são contos de fadas
Eu ainda sinto dor!

E é por isso que ainda continuo a lutar
Porque do seu amor me alimento
Porque o seu amor me faz amar!

E todo meu desespero e dor
Tem silêncio em seu peito
Não preciso me preocupar
Pois sei que sempre terei seu acalento!

Dentre tudo que já me deu
Só algo posso falar
Você é anjo, você é Deus
E eu só posso te amar!

EU TE AMO!

sábado, 3 de abril de 2010

ENQUANTO

E ENQUANTO EU TIVER...

CARRO
MOTO
CASA
CORPO
COMIDA
RANCHO
DESEJO
DISPOSIÇÃO
FACILIDADE
E ALEGRIA
SEREI "LEMBRADA"

E ENQUANTO EU TIVER

TRISTEZA
SAUDADE
SOLIDÃO
DOR
MAU HUMOR
"AZAR"
INDISPOSIÇÃO
DIFICULDADE
ENJÔO
DOR
QUEBRA
CHORO
TONTURA
TORTURA
SONO
IDEAL
E DOR

SEREI DEIXADA

DEIXADA PELO VAZIO
MAS, LEMBRADA PELO VERDADEIRO

OS OSSOS SE PARTEM
OS "ELOS" TAMBÉM
A VIDA TEM ESSE PODER
DE ESCANCARAR O ÓBVIO
DE QUEBRAR O CICLO
DE FREAR!

MAS...
ENQUANTO EU TIVER FÔLEGO
TEREI QUEM ME AMA
TEREI O VERDADEIRO
TEREI ESPERANÇA
TEREI DEUS!

quinta-feira, 1 de abril de 2010

PRECE DE CÁRITAS




Uma prece muito conhecida e apreciada no meio espírita.
Esta linda prece foi psicografada na noite de natal, 25 de dezembro, de 1873.
CÁRITAS era um espírito que se comunicava através de uma das grandes médiuns de sua época - Mme. W. Krell - em um grupo de Bordeaux (França), sendo ela uma das maiores psicografas da História do Espiritismo.
É uma prece extremamente poderosa, que vale a pena ser lembrada em todos os momentos de nossas vidas.
Eu, particularmente, vou me apegar à ela e mais algumas, especialmente pelo momento que estou passando. Tenho certeza que antes do prazo "determinado", volto a andar!

Boa noite
Gabriela

Deus, nosso Pai, que sois todo Poder e Bondade, dai a força àquele que passa pela provação, dai a luz àquele que procura a verdade; ponde no coração do homem a compaixão e a caridade!

Deus, Dai ao viajor a estrela guia, ao aflito a consolação, ao doente o repouso.

Pai, Dai ao culpado o arrependimento, ao espírito a verdade, à criança o guia, e ao órfão o pai!

Senhor, que a Vossa Bondade se estenda sobre tudo o que criastes. Piedade, Senhor, para aquele que vos não conhece, esperança para aquele que sofre. Que a Vossa Bondade permita aos espíritos consoladores derramarem por toda a parte, a paz, a esperança, a fé.

Deus! Um raio, uma faísca do Vosso Amor pode abrasar a Terra; deixai-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita, e todas as lágrimas secarão, todas as dores se acalmarão.

E um só coração, um só pensamento subirá até Vós, como um grito de reconhecimento e de amor.

Como Moisés sobre a montanha, nós Vos esperamos com os braços abertos, oh Poder!, oh Bondade!, oh Beleza!, oh Perfeição!, e queremos de alguma sorte merecer a Vossa Divina Misericórdia.

Deus, dai-nos a força para ajudar o progresso, afim de subirmos até Vós; dai-nos a caridade pura, dai-nos a fé e a razão; dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas o espelho onde se refletirá a Vossa Divina e Santa Imagem.

Assim Seja.

ACIDENTE - AUSÊNCIA

BOM, UMA PARTE DAS PESSOAS SABEM QUE SOFRI UM GRAVE ACIDENTE DE MOTO HÁ UMA SEMANA, NO QUAL RESULTOU EM ALGUMAS FRATURAS, LUXAÇÕES, CORTES PROFUNDOS, RALADOS NO CORPO E ROSTO E ALGUM ABALO EMOCIONAL TAMBÉM.
QUANDO ESTIVER MAIS PREPARADA, FALAREI SOBRE.

FICAREI COM ALGUMAS MARCAS PRA TODA VIDA, PINOS, ARAMES NOS OSSOS... MAS... A VIDA É FEITA DISSO MESMO NÃO É?!

ESTOU ME RECUPERANDO AGORA, COM O AMOR DA MINHA FAMÍLIA E SENTINDO A AUSÊNCIA DOS QUE SE DIZIAM AMIGOS, VISITARAM ORKUT, VIRAM TWITTER E NÃO SE SENTIRAM COMOVIDOS EM ESCREVER ALGUMAS PALAVRAS... MAS, ISSO NÃO IMPORTA. TIVE ALGUNS AMIGOS VERDADEIROS QUE FORAM AO HOSPITAL, EM CASA, MANDARAM MSG NO CELULAR, NO ORKUT, TWITTER...
CHEGUEI À CONCLUSÃO DE QUE A QUESTÃO ESSENCIAL NÃO É SE SOMOS AMIGOS VERDADEIROS, MAS HUMANOS VERDADEIROS! ESSA É A GRANDE DIFERENÇA ENTRE UNS E OUTROS.

A QUESTÃO DE NÃO PODER ANDAR, SENTAR, FAZER MINHAS NECESSIDADES NORMALMENTE OU FAZER TANTAS COISAS, PASSA! MAS O AMOR DA MINHA FAMÍLIA E ALGUNS AMIGOS, JAMAIS!


EU ME SINTO NESSE MOMENTO MAIS HUMANA, MAIS MORTAL, MAIS DEPENDENTE! MENOS SENHORA DE SÍ.

DAQUI EM TORNO DE 40 DIAS PODEREI VOLTAR ÀS MINHAS ATIVIDADES GRADATIVAMENTE. CURSO, ESTÁGIO, TEATRO, CASA E LAZER.

OBRIGADA AOS HUMANOS VERDADEIROS!

EM BREVE RETORNO.


GABRIELA GRECCO

Anúncios

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.