sábado, 29 de novembro de 2014

Realidade?

Realidade
Essa pura realidade
Essa vida pacata-corrida
Que teima em ser
Essa esfera irreal
Loucura caxias!
De quando não se vive do essencial
O essencial buscado de forma artificial
Mas a essencia presente no dia a dia
Dopado, remediado, tragado
A vida não essencial é amenizada e colorida assim
Colorida mesmo?
Como assim?
Fuga?
Fuga de quê?
Do peso, da dor, da frustração?
Do fato de dizer tanto "não" errado
E deixar de falar o "não" certo
Mas qual é a fuga?
Qual o ponto de vista?

Rumemos por enquanto reto!


Quanto por enquanto???

Gabriela Grecco

domingo, 23 de novembro de 2014

E algo há de me preencher
Preencher de vida
Preencher de viver
Desculpem
Não fui feita pra essa vida pacata
Certinha
Marcada
Insuportávelmente cronometrada
Com dias e noites datados
Programados
Sem poder fugir do convencional
Fui feita para o improviso
Para o improvável
Para o impossível
Quero surpresas
Madrugadas criativas
Dias repletos de criar
Inventar no inabitado
E após esvaziar
Eu sou mulher do agora
Mas sou também do depois
Mulher incansável
Porém tão cansada sempre
Mulher que domina e não domina a própria mente!


Preciso me preencher novamente
Para depois me esvaziar

Criar

Criar


Criar...

Gabriela Grecco

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Brilho

O brilho no olhar que fascina
Brilho no olhar que encanta
Brilho que não vejo
Brilho que chama
A unicidade se faz
Quando o brilho apraz
Ah, mas esse brilho
Onde está esse brilho então?

Somente na minha mente!

Gabriela Grecco

sábado, 15 de novembro de 2014

Pés

MEUS PÉS
PÉS QUE TANTO DOEM
PÉS POUCO CUIDADOS
PÉS QUE NÃO ANDAM EM VÃO
POUCOS SÃO SEUS CALÇADOS
NENHUMA RICA
NENHUMA FINEZA
SUSTENTAM A FALTA DE MOBILIDADES DE UM CORPO TODO
SUSTENTAM A CABEÇA PESADA

AH MEUS PÉS
HÁ ANOS CLAMAM POR CARINHOS
ÀS VEZES SE SENTEM CAMINHAR SOZINHOS

JÁ REAPRENDERAM A ANDAR
JÁ RECUSARAM O QUE CALÇAR
POR NÃO ESTAR O CALÇADO AO SEU ALCANCE, NEM MESMO DO RESTANTE DO CORPO

ELES QUE TOCAM SOLOS TÃO DUROS, IRREGULARES E CHEIO DE OBSTÁCULOS
QUE ALMEJAM UM BELO, UM LIVRE CONTATO
MAS ESTÃO SEMPRE TOCANDO O CHÃO, A TERRA!
NOSSA BASE!
SE ASSIM NÃO FOSSE O QUE SERIA DE NÓS? O QUE SERIA DELES ENTÃO?

AGORA, COMO PARTE DO CORPO, PORÉM MUITO MAIS, CHORAM POR MAIS CARINHO, ALMEJAM MUITO MAIS!

ANOS NESSA LUTA SEM FIM

AS COISAS NÃO TEM OCORRIDO EM SEU RITMO
E SEU GRITO É ABAFADO
PORÉM DÃO SEMPRE CONTA DO RECADO
MAS É QUANDO ELES FINALMENTE PARAM
QUE PODEM SER NOTADOS!

MEUS PÉS!
OBRIGADA POR SUSTENTAREM ESSE CORPO, ESSA MENTE, ESSA TURBULÊNCIA TODA
FAZENDO, COMO A MENTE E O RESTANTE DO CORPO, MAIS QUE O POSSÍVEL!

NO FUNDO RETRATAM BEM AS MULHERES: SENSÍVEIS, COM UMA BAGAGEM DE TODO UM UNIVERSO, MAS DUROS, FORTES, O QUE SEMPRE LEVA PRA FRENTE E SEMPRE SUSTENTA!

OBRIGADA!

GABRIELA GRECCO

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Busca

Essa tal dessa busca

Incessante busca!

Por mais sufocante que esteja a vida, busca incessante! Sempre...

Sempre?

Anúncios

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.