domingo, 27 de fevereiro de 2011

Pirar em você!



E a vida me prega mais uma deliciosa peça!
Borboletas que voam, voam...
Penso, penso um nunca mais esquecer.
Penso em não ser mais só.
Penso em não mais ter que buscar!
Penso em me entregar.
Penso no ontem
Penso no hoje
Penso no amanhã.
Meu peito palpita
Minha boca seca
Minha barriga parece bailar
Gelo, fogo, preenchimento, vazio
Vontade, vontade, vontade louca!
Me sinto pirar
Sinto flutuar
Sinto amar!
Amar docemente com jamais amei
Que loucura é essa que chegou e me abalou?!
Agora nunca mais serei a mesma
Nunca mais quererei minha antiga vida!
Quero continuar a sentir, a pensar, a viajar, a pirar!
Pirar em mim mesma
Pirar nos meus sonhos
Pirar em você!
Como quero pirar em você!!!
E espero ardentemente que isso logo possa acontecer!

Gabriela Grecco
27/02/2010

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

PENSANDO EM VC - PAULINHO MOSKA

Tenho notado que alguns vídeos que eu postei aqui foram retirados do youtube. O dessa música é um deles.
Como estou ouvindo ela deliciosamente hj, rs, posto aqui novamente!
Curtam!

Boa tarde!
Gaby

BOM DIA!

SÃO QUASE 3:30 DA MADRUGADA E EU AQUI!
NOSSA, FAZIA MAIS DE ANO QUE EU NÃO FICAVA ACORDADA ATÉ ESSA HORA NA INTERNET DIA DE SEMANA! ACHO QUE ATÉ DE FINAL DE SEMANA!
FUI DORMIR COM MUITO SONO, MAS NÃO CONSEGUI. A CABEÇA TAVA TURBINADA E RESOLVI VIR PRA CA! IA ESCREVER, MAS ACABEI ENGATILHANDO EM UNS PAPOS GOSTOSOS.
ENCONTREI DUAS PESSOAS MUITO BACANAS PRA CONVERSAR NO MSN E PASSEI A NOITE ASSIM. TIVE UMA ÓTIMA NOITE (APESAR DE TER DE ACORDAR CEDO, AINDA ESTOU AQUI!). MUITAS SURPRESAS BOAS ACONTECERAM NESSA MADRUGADA!
CONFESSO QUE FIQUEI COM SAUDADE DE QUANDO EU FAZIA ISSO, PASSAVA A MADRUGADA NA INTERNET. ALIÁS, SENTI SAUDADES ONTEM MESMO. ESSE É O MELHOR HORÁRIO PRA EU PRODUZIR!
EU ESTAVA AQUI LENDO ALGUNS POSTS MEUS DE SETEMBRO E VI COMO EU ME COMUNICAVA MAIS DIRETAMENTE POR AQUI! FALAVA MAIS DO MEU DIA, DA MINHA VIDA, DAS MINHAS DIFICULDADES, SUPERAÇÕES, ENFIM...
VOU TENTAR FAZER MAIS ISSO NOVAMENTE. APESAR DE ESTAR FELIZ POR TER VOLTADO A ESCREVER MEUS POEMAS!
BOM É ISSO. ENCERRO ESSE POST DIZENDO QUE MINHA NOITE FOI MUITO BOA, MUITO BOA MESMO (EU ADORO PODER CONVERSAR COM PESSOAS INTERESSANTES)! QUE ESTOU CANSADÍSSIMA, COM MUITO SONO, PASSANDO MAL E QUE AGORA EU ACHO QUE VOU CONSEGUIR DORMIR! RS
TENHAM UMA ÓTIMA SEXTA-FEIRA E UM ÓTIMO FINAL DE SEMANA.

BJOS!
GABY

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

É lamentável a situação dessa cidade!!!

É lamentável a situação dessa cidade!!!
Enquanto nós artistas temos que sobreviver para continuar a praticar nossa arte (sem dinheiro até para a condução para ir ensaiar), nossa digníssima prefeita se preocupa em trazer e divulgar a vinda de um galã da televisão brasileira para nossa CICLO FAIXA!
Enquanto a ONG Ribeirão Em Cena peleja pra trazer o ilustre EUGÊNIO BARBA do grupo de teatro ODIN (sediado na Dinamarca), para um Workshop que entrará para a história da nossa cidade (e não ficará barato para a ONG), um artista global simplesmente aparece aqui! "Isso tudo porque ele quis, creio eu, sem nenhuum cachê!"

Ah faça-me um favor! Eu estou extremamente revoltada com o caminho que estamos tomando nessa cidade!
Estou com um calor por dentro, um aperto no peito, uma vontade de gritar! Nem consigo organizar meus pensamentos nesse momento... E o pior, eu também sou responsável por isso! Por ter votado errado!



Vejam a notícia que foi postada no site da prefeitura de RIBEIRÃO PRETO. "Um fato de tamanha importância para a cidade!"









Reynaldo Gianecchini pedala na "Ciclofaixa de Lazer" de Ribeirão Preto
Inaugurada em setembro do ano passado, a "Ciclofaixa de Lazer" de Ribeirão Preto já recebe cerca de 5 mil ciclistas por domingo


 

Foto: Divulgação

Ator pedalou na "Ciclofaixa de Lazer" de Ribeirão Preto

 

A "Ciclofaixa de Lazer" de Ribeirão Preto está consagrada entre os ribeirão-pretanos e também entre visitantes de outras cidades. No último domingo, 20 de fevereiro, um ciclista chamou a atenção dos demais. O ator Reynaldo Gianecchini, pedalou pelo percurso de aproximadamente 6 quilômetros interligando os Parques Luiz Roberto Jábali e Luís Carlos Raya.

"A "Ciclofaixa de Lazer" de Ribeirão Preto não recebe apenas os ribeirão-pretanos, muitos moradores da região também utilizam o percurso para a prática esportiva e de lazer. Recebermos uma personalidade no circuito é muito gratificante porque reforça o sucesso da Ciclofaixa", afirma a prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera.

Inaugurada no dia 26 de setembro de 2010, a "Ciclofaixa de Lazer" de Ribeirão Preto já alcançou a marca de 5 mil ciclistas pedalando, por domingo, no circuito. O levantamento foi realizado pela Federação Paulista de Ciclismo em parceria com a Transerp, empresa que gerencia o trânsito e o transporte público de Ribeirão Preto.

O Programa "Ciclofaixa de Lazer" é uma ação de governo que oferece às famílias ribeirão-pretanas uma faixa exclusiva para bicicletas, devidamente sinalizada, onde se pratica aos domingos, no horário das 7h às 13h, atividades esportivas e de lazer com tranqüilidade e segurança.

A Federação Paulista de Ciclismo mantém 48 monitores, devidamente treinados, ao longo do percurso e os Agentes Civis de Trânsito da Transerp organizam o tráfego veicular.

PERTENCER - CLARICE LISPECTOR

Um amigo meu, médico, assegurou-me que desde o berço a criança sente o ambiente, a criança quer: nela o ser humano, no berço mesmo, já começou.
Tenho certeza de que no berço a minha primeira vontade foi a de pertencer. Por motivos que aqui não importam, eu de algum modo devia estar sentindo que não pertencia a nada e a ninguém. Nasci de graça.
Se no berço experimentei esta fome humana, ela continua a me acompanhar pela vida afora, como se fosse um destino. A ponto de meu coração se contrair de inveja e desejo quando vejo uma freira: ela pertence a Deus.
Exatamente porque é tão forte em mim a fome de me dar a algo ou a alguém, é que me tornei bastante arisca: tenho medo de revelar de quanto preciso e de como sou pobre. Sou, sim. Muito pobre. Só tenho um corpo e uma alma. E preciso de mais do que isso.
Com o tempo, sobretudo os últimos anos, perdi o jeito de ser gente. Não sei mais como se é. E uma espécie toda nova de "solidão de não pertencer" começou a me invadir como heras num muro.
Se meu desejo mais antigo é o de pertencer, por que então nunca fiz parte de clubes ou de associações? Porque não é isso que eu chamo de pertencer. O que eu queria, e não posso, é por exemplo que tudo o que me viesse de bom de dentro de mim eu pudesse dar àquilo que eu pertenço. Mesmo minhas alegrias, como são solitárias às vezes. E uma alegria solitária pode se tornar patética. É como ficar com um presente todo embrulhado em papel enfeitado de presente nas mãos - e não ter a quem dizer: tome, é seu, abra-o! Não querendo me ver em situações patéticas e, por uma espécie de contenção, evitando o tom de tragédia, raramente embrulho com papel de presente os meus sentimentos.
Pertencer não vem apenas de ser fraca e precisar unir-se a algo ou a alguém mais forte. Muitas vezes a vontade intensa de pertencer vem em mim de minha própria força - eu quero pertencer para que minha força não seja inútil e fortifique uma pessoa ou uma coisa.
Quase consigo me visualizar no berço, quase consigo reproduzir em mim a vaga e no entanto premente sensação de precisar pertencer. Por motivos que nem minha mãe nem meu pai podiam controlar, eu nasci e fiquei apenas: nascida.
No entanto fui preparada para ser dada à luz de um modo tão bonito. Minha mãe já estava doente, e, por uma superstição bastante espalhada, acreditava-se que ter um filho curava uma mulher de uma doença. Então fui deliberadamente criada: com amor e esperança. Só que não curei minha mãe. E sinto até hoje essa carga de culpa: fizeram-me para uma missão determinada e eu falhei. Como se contassem comigo nas trincheiras de uma guerra e eu tivesse desertado. Sei que meus pais me perdoaram por eu ter nascido em vão e tê-los traído na grande esperança.
Mas eu, eu não me perdôo. Quereria que simplesmente se tivesse feito um milagre: eu nascer e curar minha mãe. Então, sim: eu teria pertencido a meu pai e a minha mãe. Eu nem podia confiar a alguém essa espécie de solidão de não pertencer porque, como desertor, eu tinha o segredo da fuga que por vergonha não podia ser conhecido.
A vida me fez de vez em quando pertencer, como se fosse para me dar a medida do que eu perco não pertencendo. E então eu soube: pertencer é viver. Experimentei-o com a sede de quem está no deserto e bebe sôfrego os últimos goles de água de um cantil. E depois a sede volta e é no deserto mesmo que caminho!  


Clarice Lispector

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Dor estridente



Dor!
Dor que me corrói
Que me consome
Que me destrói
Eu não queria que fosse assim
Eu não queria que as coisas fossem pra esse lado
Mas o que posso fazer
Se eu simplesmente fui sincera ao seu lado?
Detesto machucar
Detesto magoar.
Mas fingir ser quem eu não sou
Não faz parte de mim.
Eu pequei em tantos aspectos!
Deixei de retribuir tanta coisa boa.
Me perdoe eu lhe peço!
Mas lhe garanto, nada foi a toa.
Tudo tão lindo e bem encaixado
Tudo tão simples e bem articulado...
...O encanto por enquanto caiu
E agora sou alguém que nunca mais sorriu.
Dor no peito
Dor latente
Dor profunda
E estridente.
Sei que minha dor é menor
E isso a torna ainda mais doída
Mas tenha certeza, minha vida
Que durante muito tempo me fez feliz!
Me tornou Deusa ensandecida
Deusa maluca, Deusa enlouquecida!
Que sonhou, viveu e sentiu
Coisas inimagináveis
Nada sutil!
Tudo intenso e equilibrado
Tudo correto, nada errado!
Mas eu espero agora essa dor passar
E que a sua também se vá...
...Quem sabe assim um dia poderemos
Viver o que não vivemos
E voltar um dia a sonhar!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Explosão de sentimentos

Eu não sei o que se passa dentro de mim
Explosão de sentimentos!
Saudosismo
Amor
Paixão
Vontade
Dor
Muita dor...!
Do errado
Do certo
Da presente
Do passado...
...Do futuro!
Ouço músicas e relembro fatos marcantes
Me trazem ímpetos e culpas
Felicidade e ponderação.
Lágrimas correm por dentro
Por fora a mesma face conformada e inexpressiva...
...Eu quero, eu quero, eu quero!
Eu não quero, eu não quero, eu não quero!
Eu não posso, eu quero, não quero, não posso!
Meu Deus que explosão!!!
O sangue corre quente
Os olhos procuram
Mas encontram o vazio.
Os olhos que querem encontrar
O coração que quer pulsar
O corpo que quer sentir...
...A mente que não deixa!
Quero bailar, me deixar levar pelos meus pensamentos loucos
Não posso!
Crueldade a minha...
...Realidade cruel...!
Sonho baila comigo então?!
Em vários compassos, ritmos, tonalidades, sons.
Não sou de voltar atrás em algumas decisões e tentativas
Mas minha mente talvez esteja muito cansada de comandar
Não tenho mais controle sobre mim e meus pensamentos
Meu corpo pede por se libertar.
Por agora serei extremamente justa
E deixarei a mente trilhar o caminho correto
Vou seguir assim até não sei quando
Até a explosão de sentimentos!
Até me perder de novo talvez!
Mas se meu coração em algum momento comandar e se cansar novamente
Eu deixo minha mente navegar
E fazer o caminho melhor, sem me desenfrear.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Eu sonho

E nessa ânsia de acertar
Passo os dias acordada a divagar
Olhar perdido e distante
Respiração leve, quase imperceptível
Os sonhos flutuando, se perdendo no ar
As vontades gritando e cessando ao mesmo tempo
Nessa ânsia de acertar
Sou ao mesmo tempo menina e mulher
Segura e perdida
Idealista e cômoda
A ânsia de ser como desejo
Nas minhas vontades mais profundas
Tudo passa pela minha cabeça
A vontade me consome
Mas não realizo
Sonho com o olhar diferente
O sorriso largo
A doçura na palavra...
Sonho com o suspirar intenso
Com o sentir verdadeiro
Com o chorar de felicidade
Sonho ainda em ser quem eu sou
Em transparecer o amor
Que dentro de mim se aprisiona
Sonho com o dia em que o sonho se torna realidade
Sonho com a maturidade
Para fazer valer a pena!

Gabriela Grecco

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Ponto Final. Recomeço!



A partir de agora um ponto final estabeleço
E determino um recomeço de sonhos almejados!
Cansada estou de ser sempre assim
De não ir até o fim
De não sorrir de modo sincero
A poesia presente em mim
Deve se tornar palpável
Maleável e visível aos olhos
Pois de nada adianta sonhar!
De nada adianta almejar
E seguir sempre sofrendo
Vivendo uma vida comum
Uma vida pacata
Uma vida "sensata"
Sem supresas ou improvisações
Eu respiro, eu sonho
Eu vislumbro a poesia presente na vida
Que não está presente na minha!
Preciso materializar esta magia
Construir algo real
Fugir do banal
E fazer acontecer o que há de bom em mim
Eu quero, eu posso, eu sou!
Materializar tudo isso eu vou!
E viver em paz enfim
Com esse desejo ardente dentro e fora de mim!

Gabriela Grecco

Anúncios

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.