sábado, 29 de setembro de 2012

Bom Final de Semana, Feliz! =D


"Um amigo meu uma vez me disse, que se as pessoas te tratam como um vilão, como um ogro ou como um mané, não importa, importa o que você pensa de si. Porque cada um é que atrapalha o próprio caminho." - Shrek III



ECO

Numa piração ensandecida
Minha boca se torna Eco
Eco que abriga as palavras mais encantadoras
Palavras pulsantes
Ecos Alucinantes
Minutos que passam sem serem notados
Horas e horas a sentir o doce sabor de amar
Mas o Eco que para muitos é vazio
Para mim alimenta
Preenche todo o meu Ser
Energia que percorre os espaços vazios
Corre freneticamente em todos os pontos
Dá vida
Vigor
Sabor
O êxtase que extasia tudo divinamente em mim!
Divinamente em tudo!
O Eco Divino que preenche a tudo que toca
Eco deliciosamente sentido
Eco que é pra poucos
Eco que é para os escolhidos
Eco para aqueles que sabem realmente o que é Amar
Eco sentido na Alma
Eco Salutar
Simplesmente
ECO!

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

PINGOS [DECIFRA-ME ENTÃO]

Gostaria de colocar agora os pingos nos "Is"
Muita gente me define como instável ou indecifrável
Mas entre razão e emoção ou emoção e emoção ou razão e mais razão ainda, fica difícil permear!
Será nesta fileira ou na de lá?
Decisões e escolhas mais fortes que eu
Por que elas então?
Algo me fez com que as escolhessem
Não. Não me vire a cara. Não finja que não me vê. Não faça como todos que não sabem o que veem [ou que não veem]
Uma imagem passada completamente distinta daquilo que quero dizer
Por quê?!
Muitos agem assim.
Também canso de assim ver.
Mas uma hora me canso por demais... como em outras vezes...
Os pingos foram postos à minha maneira
Nem tudo foi dito.
Decifra-me então.


Gabriela Grecco


quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Infância, saudosismo!

Hoje quando descia a rua da minha mãe pilotando minha moto, uma moça com uma garotinha no colo estava parada no meio da rua, esperava o carro que estava na minha frente passar para atravessar. Eu reduzi pra que passassem e ela atravessou na minha frente com a garotinha. Fui surpreendida quando atravessou "correndo devagar", saltando e brincando e sorrindo, junto da menininha; as duas assim, felizes. Deveria ser sua mãe talvez.
Isso na hora me fez lembrar de quando eu era criança e do quanto minha mãe me surpreendia assim. O quanto ela brincava. Pra alguém que "gosta pouco" de ser surpreendida né, imagina se eu não gostava?! Na hora me trouxe uma coisa muito boa, de saudosismo gostoso, talvez com uma pontinha de tristeza, de que essas coisas passam e não voltam mais, esses tipos de sentimentos. Agora me deu uma pontada ruim, bem ruim. Por saber o estado da minha mãe, por tudo que está passando, o quanto está triste e se sentindo sozinha. O quanto estamos nos sentindo mal, tantas vezes.
Ultimamente tenho me sentido melhor. Mas minha mãe não está muito bem. Isso me machuca muito. Eu queria escrever esse texto pra falar o quanto essas coisas de infância se vão e o quanto é bom sentir tudo isso. Mas talvez por ter de levá-la ao médico amanhã, em um dos seus retornos, eu esteja me sentindo assim.
Aquela sensação pura, de tudo tão simples. Sei lá. Eu acho que os tempos mudaram demais também. A gente fazia tudo a pé, era tudo mais tranquilo. Lembro quando ia caminhando de casa pra escolinha com ela e a gente ia brincando, se divertindo, fazendo carinho. Sendo feliz. Isso é tão difícil hoje em dia. É preciso ser tão sofisticado nos dias de hoje pra NÃO ser feliz!

Gostaria de sentir essa pureza novamente. Será que sendo mãe sentirei isso? Talvez. Quero um dia também...

Fico no saudosismo por enquanto. Espero que no sentimento bom do que tudo isso provoca.

Boa noite!

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

domingo, 23 de setembro de 2012

De quem é a instabilidade?

Há um bom tempo quero escrever este texto. Suas questões estavam sendo trabalhadas na minha mente e no meu Ser e ainda estão. Às vezes não falamos sobre certos assuntos ou não escrevemos, porque vão exigir de nós mais do que um conhecimento técnico e intelectual, muitas vezes mexem com questões particulares e que doi ao serem tocadas.
Houve um ano em que escrevi muitos textos aqui no baú. Ano passado fiz mais poemas.... preciso parar de fugir do texto aqui e começar, rsrsrs
Bom. Desde muito nova eu dava estudos na mocidade espírita, o que me possibilitou uma visão mais ampla das coisas, porém isso sempre foi uma característica minha, eu já tinha essa sensibilidade. Mas, dentro da própria mocidade, depois como dirigente, eu me deparei muito com questões de sexualidade e estudei à luz do espiritismo sobre isso (e mesmo assim encontrando muitos obras preconceituosas de autores que não sabiam interpretar o que a equipe espiritual realmente queria dizer!). Gostava muito de estudar sobre, e ainda gosto, porque vejo que não é um bicho de sete cabeças e nem algo abominável como a maioria diz, mas o que mais me interessa, principalmente naquela época, era a respeito das orientações sexuais e ao longo da minha vida, eu realmente me deparei na mocidade, com muitos casos de pessoas com questões sexuais a seres resolvidas, no qual a maioria dizia ser transtorno, problema ou desvio (mas eu não via dessa forma, tinha uma outra visão).
Quando eu pensei em escrever esse texto, não imaginava que fosse começar com essa introdução, porque a minha intensão é falar sobre a tal da instabilidade que muitos dizem que os gays e bissexuais (detesto classificar) tem em seus relacionamentos. Acabei norteando por esse lado talvez pra mostrar o que eu já vi, que me interesso e estudo o assunto há tempos, apesar de não ser formada em nada.
Estava eu na rua um dia, esperando alguém (não me lembro quem, rsrsrs) comprar esfihas, e vi um casal hétero super bonitinho abraçado na calçada, fazendo o que mais lhe cabia no momento: ficar juntinhos, pele com pele, rosto no rosto, energia com energia, olhar com olhar, carícia com carícia, coração no coração. Só isso. Sem maldade, com afeto, aquela coisa gostosa, que todo mundo gosta de fazer quando dá vontade: ficar agarradinhos, colocar pra fora todo o seu amor, não REPRIMI-LO.

SIM. Não REPRIMIR. Imagina só, se você que está lendo o texto é hétero ou bissexual (mas que nunca tenha passado pelo fato de ter de reprimir ou esconder o seu amor), não poder nem ao menos dar a mão; olhar mais profundamente pra quem ama; falar olhando no olho; mexer nos cabelos (tipo passar a mão de leve, saca? Isso é tão bom!); ficar rostinho colado; abraçar! beijar nem cogite!; chamar de amor!; Nada disso, nada, nunca!!! Imagina isso no seu relacionamento, pra sempre em todos os lugares (ou quase todos)! Você só vai poder fazer isso em lugares ditos gays (em algumas cidades, como São Paulo, dentro de alguns shoppings, alguns bares), na casa das famílias se elas aceitarem e mesmo assim só abraçar , pegar na mão (e olhe lá) e chamar de amor ( nem sei) e na casa de vocês [se morarem juntos ou sozinhos(as)]!

SIM. GAYS (no sentido amplo da palavra) PARA VIVEREM UM RELACIONAMENTO, PARA VIVEREM SUAS CARÍCIAS, PARA SEREM O QUE REALMENTE SÃO, TEM DE SE ESCONDER, MUITAS VEZES ACABAM INDO VIVER JUNTOS.

Com as lésbicas rola uma piadinha infame, de que no segundo encontro elas já estão levando o caminhão de mudança, rs. A gente brinca, mas a questão é muito mais grave do que se possa imaginar. Como viver em uma sociedade onde não se pode ser verdadeiro e completo? Acaba que em dois meses de namoro, muitos casais estão vivendo juntos, porque só assim podem ser quem são, podem viver seu amor, mas não é o momento de assumir uma responsabilidade dessas.
A maioria dos homo ou bissexuais, pra piorar, não tem o apoio da família. Sem apoio da sociedade, sem apoio da família, sofrendo preconceito todos os dias, com todos os problemas que todas as pessoas já vivem diariamente (contas, questões no trabalho, doenças, trânsito, relacionamentos), como ter uma vida estável e saudável? Como se manter em um relacionamento duradouro se tem de se sabotar todos os momentos, se ele não pode ser vivido em todas suas possibilidades, integralmente, como todas as pessoas ditas "normais"?
Tem coisa pior de quando se está apaixonada e se quer estar todo o momento com a pessoa, abraçada, de mãos dadas, olho no olho, fazer coisas "bobas" como andar no shopping, na rua, no parque, ir ao cinema e não poder?!!!!
Tem coisa pior do que não pode estar com ela no almoço de família de domingo?!!!
Tem coisa pior que não estar nas festas da família?!!!!
Tem coisa pior que não poder mostrar ao mundo o seu amor?!!!
Tem coisa pior que não poder ser você?!!!!
Tem coisa pior que ficar se sabotando todos os momentos?!!!
Tem coisa pior que olhares, comentários, atitudes maldosas, ser tratada como uma criminosa, colocada no mesmo patamar de pessoas de coração ruim, por fazer algo que é tão sublime: AMAR?!!!

TEM COISA PIOR QUE ESSA HIPOCRISIA QUE MASCARA E NÃO DEIXA VIVER TODO ESSE AMOR?!

TEM?!

Diga... como ser Estável assim?! Como manter relacionamentos? Como viver feliz?! Como? Como não chorar todos os dias? Como não querer um mundo diferente. Como não perder as esperanças?
Algumas pessoas dirão: Ah, mas se há amor, sobreviverá a tudo! Pessoas, que não passaram por isso, reprimir ou não ser aceito (seja gay ou hétero) com toda certeza! Talvez não poder exprimir seu amor verdadeiramente e reprimi-lo até mesmo quando se está com o outro, é uma das piores coisas que pode acontecer a alguém. Isso com certeza cria muitas questões internas.


Agora diga você que nunca teve problemas em poder VIVER O SEU AMOR. Como seria viver assim? Será que você estaria com o mesma pessoa até hoje? Será que você teria vivido tantas alegrias? Será que teria tido tantas felicidades? Será?

Se já é difícil sendo aceito, como seria não sendo?


QUANTAS FELICIDADES ESTÃO SENDO SUBTRAÍDAS DE MULHERES QUE AMAM MULHERES E DE HOMENS QUE AMAM HOMENS OU DOS QUE AMAM OS DOIS, POR SIMPLESMENTE NÃO PODEREM SER SINCEROS COM O SEU AMOR?! SEREM LIVRES ONDE TEORICAMENTE TODOS SÃO LIVRES: NAS RUAS!

Se com tantos direitos, casais héteros se desfazem aos montes, é porque algo está acontecendo. Um VIVA aos homo e bissexuais que sobrevivem, porque não é fácil. Só quem vive na pele discriminação desse nível sabe como é!

Pensem bem antes de falar de instabilidade. Pensem bem antes de falar qualquer coisa a respeito de qualquer um, você não sabe o que aquela pessoa passou e passa pela vida!



Quantas alegrias e felicidades nós já perdemos?

(Quão responsável cada um é por isso)

Quantas ainda vamos perder?



Acredito, que haverá o tempo, em que não teremos mais as classificações banais como homo, hétero e bissexualidade, mas apenas a sexualidade; e ela será tratada de forma tão natural, como o respirar de cada dia. Nesse tempo, nós seremos livres para sermos o que somos, sinceros e leais com o nosso presente momento, independente das circunstâncias. Seremos verdadeiramente corajosos para viver bem!




Gabriela Grecco



sábado, 22 de setembro de 2012

MULHERES VERMELHAS TEMPORADA EM RIBEIRÃO


HOJE TEM!!!

Em Cartaz:
Dias 22, 28 e 29 de Setembro às 21h
Dia 23 de Setembro às 20h

Teatro Ribeirão em Cena - Rua Lafaiete, 1084 - Centro
Ingressos: R$20,00 inteira / R$10,00 meia
Reservas: 32366930 || 36107770

Apareçam!



CARÁTER

O CARÁTER ESTÁ MUITO ALÉM DO QUE SE POSSA VER, DO SE POSSA IMAGINAR, NÃO ESTÁ NA CASCA!!!








BOA NOITE!!!

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

[VÍDEO] Jean Wyllys responde a Silas Malafaia (SERES e seres!)

Preciso dizer alguma coisa sobre esse Ser realmente Humano?!
Ou seja, em busca de progresso, aprimoramento e generosidade?!

Assistam!
Reflitam!
Sejam a Modificação!

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Travada

Travada eu quero atravessar o que não me é permitido
Travada eu quero continuar o deleite, o suspiro
Travada, travada em mim, em uma parte ao meu redor
Tensionada
Tensão boa
Daquelas que pedimos mais pra sentir
Travada perco a noção do que sou
De onde estou
Pra onde vou
Mas tenho tanta noção do meu Eu!
Travada não meço as consequências de mim
Travada nessa tensão maravilhosa-mirabolante
Tensão grandiosa
Tensão exuberante!
Travada em mim
Travada em algo maravilhoso ao meu redor
Travada no que há de melhor de se ser
Travada e simplesmente fora de mim
E comigo ao mesmo tempo
Travada no que não é palpável, porém tão físico
Travada no Divinamente Humano
No Humanamente Divino
Travada... [  ]
...Relaxadamente Fora e Dentro de mim, Completa, Feliz!


Gabriela Grecco


quinta-feira, 13 de setembro de 2012

A DOR QUE DÓI MAIS - Martha Medeiros

Trancar o dedo numa porta doí.
Bater o queixo no chão doí.
Doí morder a língua, cólica doí, doí torcer o tornozelo.
Doí bater a cabeça na quina da mesa, carie doí, pedras nos rins também doí.


Mas o que mais doí é a saudade.
Saudade de um irmão que mora longe.
Saudade de uma brincadeira de infância.
Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais.
Saudade do amigo imaginário que nunca existiu.
Saudade de uma cidade.
Saudade de nós mesmo, o tempo não perdoa.

Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se Ama.
Saudade da pele, do cheiro, dos beijos.

Saudade da presença, e até da ausência consentida.
Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá.
Você podia ir para o dentista e ele para a trabalho, mas sabiam-se onde.
Você podia ficar sem vê-lo, e ele sem vê-la, mas sabiam-se amanhã.
Contudo, quando o Amor de um acaba, ou torna-se menor no outro.
Sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é basicamente não saber.
Não saber se ele continua fungando num ambiente mais frio.
Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia.
Se aprendeu a entrar na internet, se aprendeu a ter calma no trânsito.
Se continua preferindo cerveja a uísque (e qual a cerveja)
Se continua sorrindo com aqueles olhos apertados, e que sorriso lindo.

Será que ele continua cantando aquelas mesmas musicas tão bem (ao menos eu admirava) ?
Será que ele continua fumando e se continua adorando Mac Donald's?
Será que ele continua não amando os livros, e ela cada vez mais?
E continua não gostando de dar longas caminhadas, e ela não assistindo televisão?
Será que ele continua gostando de filmes de ação, e ela de chorar em comédias.
Será que ela continua lendo os livros que já leu?
Será que ele continua tossindo cada vez que fuma?

Saber é não saber mesmo!!!
Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais longos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento.
Não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.

Saudade é não querer saber se ele está com outra, e ao mesmo tempo querer.
É não saber se ele está feliz, e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso...
É não querer saber se ele está mais magro, se ele está mais belo.
Saudade é nunca mais saber de quem se Ama e ainda assim doer.

Saudade é isso que senti (e sinto) enquanto estive escrevendo e o que você (deveria) provavelmente estar sentido agora depois que acabou de ler.

Quem inventou a distância nunca sofreu a dor de uma saudade!!!

Martha Medeiros

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

[VÍDEO] Loja de Solidariedade - Banco de Sangue Einstein

EI VOCÊ AÍ QUE PODE???!!!
AINDA NÃO DOOU A SUA PARTE?

NÃO CUSTA NADA NÉ?


=D


segunda-feira, 10 de setembro de 2012

=D

Queridos!!!

Que tarde quente essa em Ribeirão Preto e eu com essa gripe danada!!!
Começo hoje um novo projeto, paralelo ao Baú!
Criei um novo blog, mas de forma alguma deixarei esse que é a minha raiz!!! Todos podem ir e vir, mas o Baú fica! rs
É só com o intuito de falar sobre outras coisas interessantes e não poluir aqui, que é mais voltado para os poemas, textos e reflexões, além do dia a dia.
Espero que possam visitar e curtir também, mas não deixem jamais nosso queridinho aqui viu?!

Uma ótima segunda para todos!
Uma semana mais que iluminada!

Se algo estiver dando errado e você tiver a sensação que vai explodir, feche os olhos, respire fundo e comece tudo de novo. As coisas melhoram. Tenha FÉ! =D

Passa lá em Ksa!


Gaby

BOA NOITE - COM CHICO XAVIER!


sábado, 8 de setembro de 2012

[VÍDEOS] Pinga Fogo com Chico Xavier 1971 - Homossexualidade

As ideias preconcebidas sobre a pessoa e a vida de Chico Xavier, (sobre o próprio espiritismo), fazem com que as pessoas não conheçam ensinamentos belíssimos como esse.

Exemplo incrível de amor, compaixão e benevolência. É só ver pelos seus exemplos.
Esse vídeo, é extraordinário! Assistam! É curtinho, mas de um valor inestimável!
E na década de 70 isso já estava sendo dito!!! Pelo Chico, é claro!
Incrível como em 2012 algumas "cabecinhas" ainda teimam em perder tempo com tanta besteira e deixar a vida tão triste!

QUE OUÇA QUEM TEM OUVIDOS PRA OUVIR E VEJA QUEM TEM OLHOS PRA VER.






Quero dizer que vi inicialmente um post sobre isso, com esse mesmo vídeo no Sedentário e resolvi postar também aqui no blog. Vale a pena visitar o site! ;)

A Flor e a Náusea - Carlos Drummond de Andrade



Preso à minha classe e a algumas roupas,
Vou de branco pela rua cinzenta.
Melancolias, mercadorias espreitam-me.
Devo seguir até o enjôo?
Posso, sem armas, revoltar-me'?

Olhos sujos no relógio da torre:
Não, o tempo não chegou de completa justiça.
O tempo é ainda de fezes, maus poemas, alucinações e espera.
O tempo pobre, o poeta pobre
fundem-se no mesmo impasse.

Em vão me tento explicar, os muros são surdos.
Sob a pele das palavras há cifras e códigos.
O sol consola os doentes e não os renova.
As coisas. Que tristes são as coisas, consideradas sem ênfase.

Vomitar esse tédio sobre a cidade.
Quarenta anos e nenhum problema
resolvido, sequer colocado.
Nenhuma carta escrita nem recebida.
Todos os homens voltam para casa.
Estão menos livres mas levam jornais
e soletram o mundo, sabendo que o perdem.

Crimes da terra, como perdoá-los?
Tomei parte em muitos, outros escondi.
Alguns achei belos, foram publicados.
Crimes suaves, que ajudam a viver.
Ração diária de erro, distribuída em casa.
Os ferozes padeiros do mal.
Os ferozes leiteiros do mal.

Pôr fogo em tudo, inclusive em mim.
Ao menino de 1918 chamavam anarquista.
Porém meu ódio é o melhor de mim.
Com ele me salvo
e dou a poucos uma esperança mínima.

Uma flor nasceu na rua!
Passem de longe, bondes, ônibus, rio de aço do tráfego.
Uma flor ainda desbotada
ilude a polícia, rompe o asfalto.
Façam completo silêncio, paralisem os negócios,
garanto que uma flor nasceu.

Sua cor não se percebe.
Suas pétalas não se abrem.
Seu nome não está nos livros.
É feia. Mas é realmente uma flor.

Sento-me no chão da capital do país às cinco horas da tarde
e lentamente passo a mão nessa forma insegura.
Do lado das montanhas, nuvens maciças avolumam-se.
Pequenos pontos brancos movem-se no mar, galinhas em pânico.
É feia. Mas é uma flor. Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

LUZ [ =D ]

Bom dia queridos!
Ontem vi um programa (TABU) no NAT GEO que falava sobre alimentação. O mais interessante pra mim foi ver o lance da alimentação através do prana (pessoas que se dizem alimentar de luz).
Pelo programa pude compreender de forma mais clara como isso funciona e acredito que minha consciência foi muitoooo melhor acessada do que há anos atrás. Há vários anos eu critiquei porque minha ignorância não me deixou entender, assim como julguei também os vegetarianos um dia e hoje sou uma (há 7 anos)!
Me identifiquei com algumas coisas que vi no TABU, como por exemplo o prazer de respirar bem e como é uma fonte inesgotável de energia. Lembro quando fiz meditação há um tempãooooo atrás com um amigo que ministra yoga e como foi bom e prazeroso aprender a respirar! Naquela época eu ficava mais de 1 minuto inspirando em todas as etapas, depois o mesmo tempo expirando, era tão gostoso e foi uma fase tão boa da minha vida!
Por isso, hoje voltei a fazer algumas coisas, como sentir o prazer de acordar muito bem; dar bom dia ao sol! há muito, muito tempo não fazia isso! Como é bom!!! Respirar e sentir o prazer de viver!
Eu escrevi um texto, no final de julho (um pouco antes do ocorrido com a minha mãe), sobre o sentir o prazer de viver. Que sentia falta de sentir essa coisa dentro de mim. De agradecer por certas coisas. Acho que depois dessa tremenda tempestade, que ainda está aí, mas agora como uma chuva (muito coisa ainda está acontecendo, inclusive ontem!), consigo respirar mais com esse prazer e sentir isso que queria voltar a sentir.
Acho que foi Dalai Lama que disse que o Ser Humano ia aprender a viver melhor quando "aprendesse" a respirar. Sabemos que respirar é essencial e não depende de nós, nosso corpo faz, sem que percebamos e se quisermos segurar a respiração pra sempre, por exemplo, ele não nos deixa! Já que não depende de nós pensar pra respirar e muito menos parar (pra sempre) de respirar, depende de nós a qualidade dessa respiração e a chave dos nossos problemas e a soluções, creio eu, está principalmente nessa respiração. Ela vai inclusive, melhorar nossa alimentação, pois vai começar a controlar ansiedade, depressão, etc... além de nos nutrir de vida, de prana! É mais ou menos por aí, de uma forma extremamente simplificada, da minha forma leiga de tentar mostrar, que essas pessoas tão evoluídas seguem. É assim que elas se alimentam. De vida da forma mais crua e pura. Essencialmente de vida! Sem dependerem e serem escravizadas pelos seus corpos (físico, mental e espiritual), elas dominam seus corpos! Elas caminham junto, pois é tudo uma união, nada pode brigar ou comandar. Elas se alimentam dessa vida essencial e não do supérfluo, por isso sobra tempo pra que a consciência aja, já que o corpo não fica se preocupando com digestão, fome, quebra malucas de moléculas, ansiedades, estress, adrenalina, vontades, vontades, vontades, etc, etc, etc...
Enfim... Espero um dia trilhar por esse caminho (acho que já estou trilhando na verdade). E agora compreendo porque talvez tanta coisa está me fazendo mal na alimentação e porque eu estava reduzindo tanto os alimentos e escolhendo tanto! Talvez fosse uma escolha já! É, já é!
Dizem que a gente é o que a gente come! Espero ser luz um dia então!

=D

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

BOM DIA!!! ÓTIMO DIA PRA TODOS!!!



"(...) uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi a criadora de minha própria vida.(...)"


Clarice Lispector

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Bom dia!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!



Bom dia!!!!!!!!!!!!!!
Que este seja um iluminado dia pra todos nós!
Desejo essa luz pra todos!
Quando um pensamento ruim ou algo não muito bom acontecer, que a luz Divina possa "acessar", rs, nossos corações e mentes!
Como é bom ver as atualizações dos blogs que seguimos! Fiz isso hoje e fiquei muito bem! Há coisas muito interessantes na rede! Quanta informação bacana em cada blog! No próprio face, basta filtrar e ver o que é de bem, o que é bom! Sugiro que deem uma olhadinha nos blogs que sigo. Vale a pena!
Quero dar às boas vindas para a JanaWinchester e a Eliane Accioly! BEM VINDAS ao baú!!! Fico feliz de vê-las por aqui!
Vamo que vamo!!!

=D




*Saudades doídas de algumas pessoas.... preciso fazer umas visitas essas semanas! Por que não né?!


domingo, 2 de setembro de 2012

SETEMBRO!



Boa noite queridos!
Hoje queria postar um lindo bom dia, mas a correria me impediu! rs
Nesse dia tão especial, que está quase no final, quero dar um lindo boas vindas ao mês de setembro, que veio trazer boas energias! Nossa, como tudo está sendo limpo, lindo! Me sinto mais tranquilo, graças a Deus!
O dia de hoje foi muito especial. Fiz um programinha com a família, mãe, Marcos e Taty. Foi ótimo! Vamos comemorar né?!
Espero que tudo seja mais claro, tudo novo. Nova etapa. Coragem pra muita coisa que está vindo por aí. Novas batalhas, novas escolhas. As dores ainda estão aí, mas está um pouco mais fácil levar!
Semana passada a Taty sofreu um acidente de moto, se machucou um tanto, ralou e está com problemas nos ligamentos, praticamente os mesmos que eu tive, só que da outra perna. Foi punk também. Fora outras questões que vieram depois disso tudo. Por que acontece tantos problemas com a família quando estamos em situações como essa? Quando estamos doente, precisando e tudo mais...? No dia ela aqui toda quebrada e eu passando mal, (tinha tomado dramim, porque além do susto de ir da notícia e de vê-la lá perto de casa naquela situação, eu fui de ambulância até o hospital - daí já viu!), ficamos jogadas no apartamento, na cama, sem comer... eu dopada e sentindo mal ainda, por conta de tudo e do remédio e ela sem poder andar, se mexer! Mas passou e está passando!
Setembro, chegou pra trazer muitas coisas boas. E por ser o 7º mês do calendário romano, será o mês da transformação. Em especial a minha transformação pessoal. Afinal, quase tudo na minha vida tem o número 7, portanto, o mês do meu aniversário não poderia ser diferente. Passado inferno astral, espero caminhar agora para minha nova vida!
Quero encerrar com alguns trechos do ensinamento de hoje do evangelho, que falava sobre órfãos (muito propício aliás):

"(...)Assim, pois, meus amigos, todo ser sofredor é vosso irmão e tem direito à vossa caridade, não essa caridade que fere o coração, não essa esmola que queima a mão que a recebe, porque vossos óbolos, frequentemente, são bem amargos!(...) Dai delicadamente, acrescentai ao benefício o mais precioso de todos os benefícios: uma palavra, uma carícia, um sorriso amigo; evitai esse ar de proteção que fere de novo o coração que sangra, e pensai que fazendo o bem trabalhais para vós e para os vossos" - (UM ESPÍRITO FAMILIAR, Paris, 1860) | OS ÓRFÃOS | CAP XIII - Que a vossa mão esquerda não saiba o que dá a vossa mão direita - Livro: Evangelho Segundo o Espiritismo

Anúncios

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.