quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Dai-me paciência, dai-me liberdade!

Uma vontade contrariada
Cara amarrada
Falta de respeito
Mudança no visual
Novo cabelo
Novo interesse
Eu continuo a mesma
Já os meus cabelos...
Já os olhares...
Já os julgamentos...
Natural pra quem não conhece, julgar
Mas, ridículo para "amigos"
Mudar a maneira de olhar...
Não tenho mais paciência para aluguel
Não tenho mais paciência para tapar buraco
Não tenho mais paciência para futilidades
Não tenho mais paciência para imaturidade
Deus, afasta de mim esse povo egocêntrico
Onde seu mundo,
Seu sentimento
E seu vazio
São o que importam
Olhares...
Olhos nos olhos mais uma vez
Somente por um cabelo!
Não digo, porque do berço aprendi a ser educada
Mas meus pensamentos são livres
E minhas palavras, às vezes
Não mais usável
Muito menos descartável
Não pense que pode fazer o que quiser de mim
Se seu orgulho está ferido
Problema seu
Ou você...
Se seu olhar mudou
Só me provou mais o quão fútil é
E você ainda
Se mesmo em um berço de ouro,
Sem preocupações do dia-a-dia,
Com tempo ocioso
E que vive por viver
Sinto muito!!!
Meus pensamentos são livres
Das pessoas também
Mas, por favor, ao menos um dia
Deixe-me descansar
Pois sou sensível
Posso sentir sua liberdade,
Ela chega por ondas
Rápida, instantânea
E acaba com a minha!!!

Ninguém tem esse direito!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anúncios

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.