domingo, 25 de julho de 2010

As pessoas sem fé se condenam.

Há alguns dias quero escrever, mas nem sei direito sobre o quê. Algo que me atordoa, me irrita e me faz ficar inquieta. Aliás, a palavra de ordem de agora até pouco depois do meu aniversário é inquietação, seguida de irritação, dúvidas e angústia. É o inferno astral... eu só me lembro dele quando começo a ficar desse jeito, que por acaso começa um mês e meio antes do meu niver. Se as pessoas acreditam ou não nisso não me importa. O que me importa é que acredito, que me ajuda demais a me descobrir e saber como lidar melhor com minhas fases.
Eu tenho percebido e sentido que as coisas estão cada vez mais intensas e rápidas. Isso acontece em todos os setores de nossas vidas. Mas a parte sentimental e de relacionamentos é a que mais notamos.
O planeta passa por uma fase transformadora e de evolução acelerada, que se não tomarmos cuidado ficamos para trás em todos os quesitos; não apenas na tecnologia como tantos dizem por aí. O que não falam é a respeito da evolução moral. As pessoas sem fé acham que o mundo está cada vez pior. Eu, desde que me digo espírita, sempre disse que tudo melhora sempre, essa é a lei natural da vida. Quando não queremos muito acompanhar o progresso ele acaba nos levando com ele; só nos casos absurdos de pessoas que estacionam e não se deixam evoluir que ele acaba que por "tirar do caminho".
Muita gente está vidrada nos noticiários ruins, nos acontecimentos trágicos e na massificação de tudo e de todos, meio que pedindo para que sejam massacrados, torturados e esmagados por essa onda de ruindade e podridão. Ora, com tantas coisas boas por aí, pra que se deixar levar pelo que temos de pior?! Essas pessoas são as mesmas que sempre reclamam de tudo, vivem na base do medo e fazem de tudo para levar quem tiver ao seu alcance para o fundo do poço junto consigo. Para quem acredita que é o fim dos tempos eu só digo uma coisa: toda sujeira para ser limpa tem de ser encontrada, ou seja, o mal para ser eliminado tem de aparecer. Ele sempre existiu, mas antes estava oculto e incoberto. Acreditem, tivemos tempos muitooo piores que o de agora. É só olhar para a história e ver os inúmeros exemplos: uma das diversões dos nobres e até mesmo dos miseráveis, era ver pessoas sendo devoradas em arenas; na época de Jesus os impostos eram tão altos que as pessoas praticamente pagavam somente pra poder viver, a comida era escassa", selecionada e cara, diversão então praticamente não existia; mais ou menos na mesma época a expectativa de vida era baixíssima, alguém como eu com quase 25 anos já era considerada bem vivida (e realmennte era por conta das dificuldades) e em idade um pouco avançada; negros, mulheres, deficientes físicos foram torturados, humilhados e mortos simplesmente por não pertecerem aos "padrões estabelecidos"; muita gente foi mutilada e morta por falar o que pensava e  viver de acordo com seus princípios (muitas vezes em prol do outro); enfim, os exemplos são inúmeros.
Não tem como olhar para o passado e dizer que o presente e o futuro estão condenados. Foram tantas conquistas e tantas mudanças (e ainda são) que não há como não acreditar que tudo melhora sempre!
A vida é difícil, é sim! Mas como escrevi há pouco tempo em outro texto, as dificuldades estão aí, mas o sofrimento é opcional. Tudo depende da maneira como enxergamos as coisas e como lidamos com elas. Precisamos expandir nossos horizontes e parar de querer tudo instantaneamente, sem merecimentos e conquistas. As pessoas fazem quase tudo instantaneamente: se esquecem umas das outras, se apaixonam, se odeiam, se entregam, se fecham, arcam com responsabilidades, abandonam responsabilidades, assumem projetos, abandonam projetos, ganham e perdem dinheiro, ganham e perdem amigos, esquecem da família... enfim, é ainda o momento do instantâneo.
Mas, não nos culpo totalmente por isso. A mudança está sendo tão rápido e inédita, que estamos meio sem saber o que fazer. Mas isso não tira nossas responsabilidades, pois não pode ser um pretexto para que fiquemos acomodados, pelo contrário, ficamos perdidos sim, mas nossa obrigação é continuar sempre (expandir nossos horizontes).
Eu li algo que dizia mais ou menos que situações diferentes tratadas da mesma forma se tornam um problema. Fazemos isso constantemente, tratamos da mesma forma as pessoas, coisas, situações...
Só tenho algo a dizer. Vamos fazer tudo com mais amor, carinho e prestar muita atenção à evolução que nosso planeta e sistema solar estão passando. Acreditem, isso é para o nosso bem!
Estejamos então mais atentos a nós e ao mundo, se não o progresso passa, nos tenta levar com ele e nos deixa para trás se não o acompanhamos. Aí, temos que começar lá de trás algo que por ventura passamos há um tempo.
Vamos viver como realmente merecemos e podemos!

* Há 4 meses atrás nessa hora eu estava no hospital sem conseguir dormir, apesar de exausta e quebrada (literalmente), agradecendo por estar viva.
Hoje pude chegar em casa, com muita dor, mas com meu corpo e mente a salvos. Descansei, fiz minha refeição, falei com minha mãe, brinquei com meus animais, fizemos o evangelho no lar e acabei de escrever um texto. Obrigada meu DEUS por isso! Obrigada por hj eu poder voltar ao meu lar e continuar a minha vida, apesar das dificuldades! Obrigada por poder VIVER!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anúncios

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.