domingo, 17 de fevereiro de 2013

Sorriso

Hoje descia uma avenida perto de casa.
Eu na minha moto e uma menina subia a mesma avenida em um cavalo puxado por um cara.
O sorriso da menina me comoveu.
Eu descia com o meu cavalo elétrico... [ela subia com o seu vivo!]
Era assim que o Luís lá do IBGE (local onde trabalhei durante dois anos como temporária) chamava as motos... "cavalo"...  na hora de ir embora ele falava todo no tom de brincadeira: "Vamos pegar os cavalos lá embaixo?!" Se referindo às nossas motos.
Eu que estive o dia todo meio triste, sorri daquele ponto da avenida até chegar em casa e sorrio agora também, lembrando da cena. A menina com jeito meio sem graça, mas com uma felicidade infantil, com um brilho no olhar, subia a avenida em cima daquele cavalo. Lindo cavalo aliás. Estava envergonhada, mas contente pelo feito, algo de certo inusitado!
Me lembrei, naquele momento, do dia em que meu tio (materno) foi até a casa da minha mãe, quando eu ainda morava lá, no dia do meu aniversário. Eu devia estar fazendo uns 19 anos. Ele tinha uns cavalos e foi cavalgando, por dentro da cidade. Minha prima estava junto, mais uns amigos dele. Peguei seu cavalo e fui até um terreno muito grande na rua da minha mãe e galopei como uma criança. Quase cai do tanto que corri e das curvas que o cavalo fez comigo em cima dele! Mas foi uma das sensações mais incríveis da minha vida!
Ver aquela menina, com aquele olhar e aquele sorriso, em um dia tão triste pra mim, um dia em que estava desanimada (ressaca moral e física), me trouxe muita coisa adormecida no meu Ser.
Por que deixamos de sentir essas coisas que sentimos só quando criança?
Por que essa vergonha, mesmo sentindo vontade de fazer tanta coisa?
Por que tanta sabotagem?
Por que tanta tristeza?

Estou sendo tão criança de uns tempos pra cá. Redescobrindo coisas perdidas e descobrindo algumas novas. Me sentindo uma criança. Mas tão preocupada nos últimos meses. Apesar de não perder a esperança e o sorriso!

Ver aquela menina e também seu companheiro de "aventura", que mostrava praticamente o mesmo em seu olhar, uma satisfação tremenda no feito, me passou a mensagem que não devo sucumbir jamais e não deixar pra trás o que conquistei há pouco.
Estava perdendo tanta coisa boa da vida e comecei a descobrir um lado meu que não conhecia. Não posso deixar tudo isso se perder.

É isso que quero dizer aqui pra vocês hoje.
Não percam jamais o que não pode ser perdido. Descubram o lado de vocês inesperado. Não se sabotem. E acima de tudo, não sucumbam por conta dos problemas, principalmente de pequenos e corriqueiros (e muitas vezes imaginários), problemas!

Boa semana!
Com muito sorriso.
Com muitas surpresas.
Com muitas artimanhas!


Gaby

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anúncios

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.