sábado, 11 de agosto de 2012

Cacos

Despedaçada
Junto os cacos
Pego tudo que está em volta de mim
O que não faz parte também
Pequenos cacos
Grandes cacos
Os miúdos perdem-se e ficam por aí
[Serão jogados, pisados, esquecidos enfim]
[Mas estarão lá]
A poeira, a sujeira, vem junto
A minha parte que se quebrou
Parte de mim que precisa ser jogada fora
Translúcida, nem tanto...
Transparente!
De início translúcida sim
Agora pelo uso intenso, os riscos, batidas, esfregões, deixam apenas...
Transparente
Transparente até demais
Por demais exposta
Por demais julgada
Frágil [Forte] Demais
De vidro!
Um esbarrão a uma altura certa, no parapeito e a queda tudo espatifou
Tudo de dentro de mim
Que já havia transbordado
Copo por várias vezes cheio
Que agora estava vazio
[Será?]
Quebrou da maneira que deveria quebrar
[Talvez]
Mas o momento foi propício
Junto os cacos
Eles estão lá
Aguardando o momento para serem jogados fora
Irem embora
[De vez!]
E é agora!
Já!

Gabriela Grecco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anúncios

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.